*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Julho 27 2013

Krishna a Suprema Personalidade de Deus diz:

O verdadeiro yogue Me observa em todos os seres e também vê todos os seres em Mim. De fato, a pessoa auto-realizada vê a Mim, o mesmíssimo Senhor Supremo, em toda a parte. Tal yogue que se ocupa no serviço de adoração à Superalma, sabendo que Eu e a Superalma somos um, sempre permanece em Mim em todas as circunstâncias. Para aquele que Me vê em toda a parte e vê tudo em Mim, Eu nunca estou perdido, nem ele estará jamais perdido para Mim.

Portanto um yogue consciente de Krishna enxerga com perfeição porque vê Krishna, o Supremo, situado no coração de todos como a Superalma. Sob Seu aspecto como a Superalma, o Senhor está situado dentro do coração tanto do cachorro como do ser humano. O yogue perfeito sabe que o Senhor é eternamente transcendental e não é afectado materialmente por Sua presença, quer num cachorro, quer num ser humanoEsta é a neutralidade Suprema do Senhor. A alma individual também está situada no coração individual, mas não está presente em todos os corações. Esta é a diferença entre a alma individual e a Superalma. Alguém que não está de fato praticando yoga não pode ver com tanta clareza. Quem é consciente de Krishna pode ver Krishna no coração do crente e do descrente. O Senhor, sendo a fonte de todos os seres, é como uma mãe ou o mantenedor. Assim como a mãe é neutra para com todas as crianças, o pai (ou mãe) supremo também age assim. Por conseguinte, a Superalma está em cada um dos seres vivos.

Externamente, também, cada ser vivo está situado na energia do Senhor. O Senhor tem primariamente duas energias_a espiritual (ou superior) e a material (ou inferior). A entidade viva, embora parte da energia superior, é condicionada à energia inferior; a entidade viva está sempre na energia do Senhor. Cada entidade viva está situada nEle de uma maneira ou de outra. 

yogue vê com igualdade porque vê que todas as entidades vivas, embora em diferentes situações conforme os resultados do trabalho fruitivo, permanecem servas do Senhor sob todas as circunstâncias. Enquanto está na energia material, a entidade viva serve os sentidos materiais; e ao passar para a energia espiritual, ela presta ao Senhor Supremo serviço directo. Em ambos os casos, a entidade viva é serva do Senhor. Esta visão de igualdade condiz perfeitamente com uma pessoa em consciência de Krishna.


publicado por Lalanesha Dasa às 20:02

Julho 20 2013

Embora seja a fonte de todos os sentidos das entidades vivas, o Senhor Supremo, diferentemente delas, não tem sentidos materiais. Na verdade, as almas individuais têm sentidos espirituais, porém, na vida condicionada, eles estão cobertos pelos elementos materiais, e por isso as actividades sensoriais manifestam-se através da matéria. Os sentidos do Senhor Supremo não estão sob esta cobertura. Seus sentidos são transcendentais e por conseguinte chamam-se sem qualidades materiais. Deve-se compreender que Seus sentidos não são exatamente como os nossos. Embora Ele seja a fonte de todas as nossas atividades sensórias, Seus sentidos são transcendentais e não-contaminados. A Suprema Personalidade de Deus não tem mãos materialmente contaminadas, mas com Suas mãos Ele aceita qualquer sacrifício que Lhe seja oferecido. Esta é a distinção entre a alma condicionada e a Superalma. Ele não tem olhos materiais, mas tem olhos _ senão como poderia ver? Ele vê tudo _ o passado, o presente e o futuro. Ele mora no coração do ser vivo e sabe o que fizemos no passado, o que estamos fazendo agora e o que nos reserva o futuro. Isto é bem explicado no Bhagavad-Gita pelo Senhor quando diz que:

A Superalma é a fonte que origina todos os sentidos, no entanto, Ele é desprovido de sentidos. Ele é desapegado, embora seja o mantenedor de todos os seres vivos. Ele transcende os modos da natureza, e ao mesmo tempo é o senhor de todos os modos da natureza material.

Assim Ele conhece tudo, mas ninguém O conhece.

Bhagavad-Gita também confirma que, quando o Senhor aparece, Ele o faz como Ele é, através de Sua potência interna. Ele não é contaminado pela energia material, porque Ele é o Senhor da energia material. Na literatura védica, encontramos que toda a Sua corporificação é espiritual. Ele tem uma forma eterna, chamado aquele que está completamente familiarizado. Isto é, Sua forma é eterna, plena de conhecimento e bem-aventurança. Ele é pleno de toda a opulência. Ele é o proprietário de toda a riqueza e o dono de toda a energia. Ele é o mais inteligente e é pleno em conhecimento. Estes são alguns dos atributos da Suprema Personalidade de Deus. Ele é o mantenedor de todas as entidades vivas e a testemunha de todas as actividades. Toda a compreensão que possamos obter da literatura védica nos leva a concluir que o Senhor Supremo é sempre transcendental. Embora não vejamos Sua cabeça, rosto, mãos ou pernas, Ele tem tudo isso, e quando somos elevados à posição transcendental, podemos ver a forma do Senhor. Devido ao fato de que nossos sentidos estão materialmente contaminados, não podemos ver Sua forma. Por isso, os impersonalistas, que ainda estão sob a influência da matéria, não podem compreender a Personalidade de Deus. 

Bhagavad-Gita  confirma que a Verdade Suprema existe fora e dentro de todos os seres vivos móveis e imóveis. Porque é sutil, Ele está além do poder dos sentidos materiais da visão ou da compreensão. Embora longe, muito longe, Ele também está perto de todos.

Estas são as própria palavras explicadas pelo próprio Senhor no Bhagavad-Gita ...

Embora pareça estar dividido entre todos os seres, a Superalma nunca Se divide. Sua situação é sempre a mesma. Embora Ele seja o mantenedor de toda entidade viva, deve-se compreender que Ele devora e desenvolve tudo.

O Senhor está situado nos corações de todos como Superalma. Acaso isto significa que Ele Se dividiu? Não. Na verdade, Ele é o mesmo. Dá-se o exemplo do Sol: O Sol no meridiano fica numa posição específica. E se alguém percorrer dez mil quilômetros em qualquer direcção e perguntar: “Onde está o Sol?”, todos dirão que ele está brilhando sobre sua cabeça. Dá-se este exemplo na literatura védica para mostrar que, embora seja indiviso, Ele está situado como se tivesse Se dividido. Também se diz na literatura védica que, por meio de Sua onipotência, o mesmo Senhor Supremo está presente em toda a parte, assim como, para diferentes pessoas, o Sol aparece em muitos lugares. E ao chegar o momento da aniquilação, o Senhor Supremo, embora seja o mantenedor de todas as entidades vivas, devora tudo. Ele é o aniquilador, o exterminador de todos. Quando acontece a criação, Ele desenvolve todas as coisas a partir do estado original delas, e no momento da aniquilação Ele as devora. Ele é a origem de todas as entidades vivas e também o seu repouso. Após a criação, tudo repousa em Sua onipotência, e após a aniquilação, tudo volta a repousar nEle.

Ele é a fonte de luz em todos os objetos luminosos. Ele está além da escuridão própria da matéria e é imanifesto. Ele é o conhecimento, o objecto do conhecimento e a meta do conhecimento. Ele está situado nos corações de todos.

A Superalma, a Suprema Personalidade de Deus, é a fonte de luz em todos os objectos luminosos, tais como o Sol, a Lua e as estrelas. A literatura védica nos ensina que no reino espiritual não há necessidade de Sol ou Lua, porque lá existe a refulgência do Senhor Supremo. No mundo material, os elementos materiais, cobrem a refulgência espiritual do Senhor; por isso, para se conseguir luz neste mundo material, precisa-se da ajuda do Sol, da Lua, da electricidade, etc... Mas no mundo espiritual, não há necessidade dessas coisas. Afirma-se explicitamente na literatura védica que, devido à Sua refulgência luminosa, tudo é iluminado. É evidente, portanto, que Ele não está situado no mundo material, mas no mundo espiritual, que está longe, muito longe, no céu espiritual. Ele é tal qual o Sol, eternamente luminoso, mas Ele está além, muito além da escuridão existente neste mundo material.

Seu conhecimento é transcendental. A literatura védica confirma que o Espírito Supremo é conhecimento transcendental concentrado. Para quem está ansioso por se transferir a esse mundo espiritual, o conhecimento lhe é dado pelo Senhor Supremo, que está situado nos corações de todos. Se realmente desejamos liberação, devemos nos render à Suprema Personalidade de Deus. Quanto à meta do conhecimento último as Escrituras Sagradas afirmam que: “Só conhecendo-O é que se pode transpor os limites impostos pelo nascimento e morte.”

Ele está situado nos corações de todos como o controlador supremo. As pernas e mãos do Supremo estão distribuídas por toda a parte, mas a alma individual não possui esta característica. Por isso, deve-se admitir que existem dois conhecedores do campo de actividade — a alma individual e a Superalma. As mãos e pernas de determinada pessoa se distribuem localmente, mas as mãos e pernas de Krishna se distribuem por toda a parte. Esta Suprema Personalidade de Deus, a Superalma, é o Senhor, de todas as entidades vivas; por isso, Ele é o refúgio último de todas as entidades vivas. Logo, não há como negar o fato de que a Superalma Suprema e a alma individual são sempre diferentes.




publicado por Lalanesha Dasa às 17:08

Julho 17 2013

publicado por Lalanesha Dasa às 16:33

Julho 15 2013

 

"Uma sinopse analógica sobre o aborto em caso de estupro"

Imagine esta cena: Acontece um cruel atentado terrorista e um avião cai. Os únicos sobreviventes são uma mulher e uma criancinha inocente. A mulher pode, se ela quiser, cuidar da criança e salvar a vida dela, sem arriscar sua própria vida. Contudo, o ataque terrorista e a queda do avião traumatizaram a mulher, e ela decide fazer um arranjo para a morte da criança, a fim de que ela, a mulher, possa prosseguir com sua própria vida enquanto aguarda pelo resgate, que com certeza acontecerá.

A mulher fez a coisa certa?

Deixo que cada leitor dê a resposta por si mesmo.


publicado por Lalanesha Dasa às 23:17

Julho 15 2013

 

 

Krishna é compreendido em diferentes graus como o Espírito Supremo, como a Super-Alma, e a Suprema Personalidade de Deus. Em resumo, consciência de Krishna significa estar sempre ocupado no serviço transcendental amoroso ao Senhor. Porem aqueles que estão apegados aos diferentes graus como o Espírito Supremo ou à Superalma localizada também são "parcialmente" conscientes de Krishna, porque o Espírito Supremo é um grau relacionado à Krishna, impessoal, é o raio espiritual de Krishna, e a Superalma é a expansão onipenetrante parcial de Krishna. Logo, aquele que se relaciona com Krishna através do Espírito Supremo, e o meditador que medita na Superalma localizada no coração de todo o ser vivo, também são indirectamente conscientes de Krishna. Uma pessoa directamente consciente de Krishna é o transcendentalista mais elevado porque tal transcendentalista sabe o que significa Espírito Supremo e a Superalma. Seu conhecimento acerca da Verdade Absoluta é perfeito, ao passo que aquele que medita na forma impessoal de Deus e o yogue que medita na Superalma localizada no coração, são imperfeitos em sua consciência de Krishna. No entanto, para tais meditadores dos diferentes graus da Supremacia de Deus, são instruídos a ocuparem-se constantemente em suas actividades específicas para que, mais cedo ou mais tarde, possam chegar à perfeição máxima. O primeiro dever de um transcendentalista é sempre manter a mente fixa em Krishna. Deve-se pensar sempre em Krishna e não esquecê-lO nem mesmo por um momento. Concentrar a mente no Supremo chama-se samadhi, ou transe. Para concentrar a mente, é necessário ficar sempre isolado, evitando ser perturbado por objectos externos. Deve-se ter muito cuidado em aceitar condições favoráveis e rejeitar situações desfavoráveis que afectem o processo de busca da compreensão. E, com perfeita determinação, não se deve ambicionar coisas materiais desnecessárias que nos enredem em sentimentos de posse. 

Todas estas perfeições e precauções são executadas com esmero quando se está directamente em consciência de Krishna, porque consciência de Krishna directa significa auto-abnegação, onde se deixa pouca chance para o cultivo de posses materiais.

A seguir, nas Escrituras Sagradas dá-se a seguinte explicação da consciência de Krishna:

“Quando a pessoa não se apega a nada, mas ao mesmo tempo tudo o que aceita utiliza em relação a Krishna, ela está correctamente situada acima do sentimento de posse. Por outro lado, aquele que rejeita tudo sem entender a relação destas coisas com Krishna, não é tão completo em sua renúncia.” 

Quem é consciente de Krishna sabe muito bem que tudo pertence a Krishna, e assim vive livre dos sentimentos de posse pessoal. É por isso que ele não está interessado em algo que apenas lhe traga benefício pessoal. Ele sabe como aceitar coisas favoráveis à consciência de Krishna e como rejeitar coisas desfavoráveis à consciência de Krishna. Ele vive afastado das coisas materiais porque é sempre transcendental, e está sempre só, não tendo nada a ver com pessoas que não estão em consciência de Krishna. Portanto, a pessoa em consciência de Krishna é o "transcendentalista"  perfeito.

Krishna em seus ensinamentos através do Bhagavad-Gita diz:  

Assim como o Sol ilumina sozinho todo este Universo, do mesmo modo, a entidade viva, sozinha dentro do corpo, ilumina o corpo inteiro através da consciência.

 Há várias teorias sobre a consciência. Precisamente no Bhagavad-Gita, dá-se o exemplo do Sol e do brilho do sol. Assim como o Sol está situado num único lugar mas ilumina o Universo inteiro, do mesmo modo, uma pequena partícula de alma Espiritual, embora situada no coração deste corpo, ilumina todo o corpo através da consciência. Logo, a consciência é uma prova da presença da alma, assim como o brilho do sol ou a luz é a prova da presença do Sol. Quando a alma está presente no corpo, há consciência por todo o corpo, e logo que a alma abandona o corpo, deixa de haver consciência. Qualquer homem inteligente pode entender isto com facilidade. Portanto, a consciência não é um produto das combinações da matéria. É uma característica da entidade viva. A consciência da entidade viva, embora qualitativamente igual à consciência Suprema, não é Suprema, porque a consciência de um determinado corpo não age noutro corpo. Mas a Superalma, que está situado em todos os corpos como o amigo da alma individual, é consciente de todos os corpos. Esta é a diferença entre a consciência Suprema e a consciência individual.

Quem é verdadeiramente consciente de Krishna, sempre absorto na transcendência, sob a meditação constante e não perturbada no seu Senhor adorável, é tão firme como uma lamparina num lugar sem vento. 



publicado por Lalanesha Dasa às 15:20

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )