*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Outubro 31 2013

Segundo o processo devocional, o devoto deve simplesmente aceitar aqueles princípios religiosos que em última análise conduzam ao serviço devocional do Senhor. Ele pode executar um dever ocupacional específico conforme sua posição na ordem social, mas se ao executar seu dever ele não passa a desenvolver consciência de Krishna, todas as suas actividades serão em vão. Tudo o que não conduz à fase de perfeição em consciência de Krishna deve ser evitado. Ele deve ter confiança de que em todas as circunstâncias Krishna o protegerá de todas as dificuldades. Não há necessidade de pensar na própria subsistência. Krishna cuidará disto. Ele deve sempre julgar-se desamparado e deve considerar Krishna a única base para o progresso de sua vida. Logo que alguém se ocupa seriamente no serviço devocional ao Senhor em plena consciência de Krishna, ele se livra então de toda a contaminação da natureza material. Há diferentes processos de religião e de purificação através do cultivo de conhecimento, meditação no sistema de yoga mística, etc., mas quem se rende a Krishna não precisa executar todos esses métodos. O simples fato de render-se a Krishna evitará que se perca tempo. Pode-se então fazer muito progresso rapidamente e ficar livre de todas as reacções pecaminosas.

Devemos nos sentir atraídos às belas feições de Krishna. Seu nome é Krishna porque Ele é todo-atrativo. Quem se sente atraído à bela, onipotente e todo-poderosa forma de Krishna é deveras afortunado. Há diferentes classes de transcendentalistas _ alguns deles são apegados ao aspecto impessoal do Espírito Supremo, outros se sentem atraídos ao aspecto da Superalma localizada no coração, etc., mas quem tem atração à forma pessoal da Suprema Personalidade de Deus, e, acima de tudo, quem se sente atraído à Suprema Personalidade de Deus como o próprio Krishna é o transcendentalista mais perfeito. Em outras palavras, o serviço devocional a Krishna, em plena consciência, é a parte mais confidencial do conhecimento, e esta é a essência de todo o Bhagavad-Gitã. 

Talvez não se entenda com clareza como é que alguém pode abandonar todas as espécies de processos religiosos e simplesmente render-se a Krishna, mas essa é uma preocupação inútil, porque, este conhecimento confidencial jamais pode ser explicado àqueles que não são austeros, nem devotados, nem se ocupam em serviço devocional, e tampouco a alguém que tenha inveja de Krishna.

Aqueles que não se submetem às austeridades próprias do processo religioso, que nunca tentaram o serviço devocional em consciência de Krishna, que não deram nenhuma atenção a um devoto puro, e especialmente aqueles que consideram Krishna apenas uma personalidade histórica ou que invejam a grandeza de Krishna não devem ouvir a parte mais confidencial do conhecimento Espiritual da consciência de Krishna.

Entretanto, o que às vezes se vê é que mesmo pessoas que são invejosas de Krishna e que Lhe prestam um tipo de adoração diferente fazem negócio, seguindo uma profissão que consiste em interpretar o Bhagavad-Gitã  à sua própria maneira. Mas qualquer um que deseje realmente compreender Krishna deve evitar tais comentários sobre por parte dessas pessoas invejosas. O verdadeiro propósito do Bhagavad-Gitã não é compreensível para aqueles que são sensuais. E mesmo quem não é sensual e está seguindo estritamente as disciplinas prescritas na escritura védica, e se não for uma pessoa devotada ao Senhor, também não pode compreender Krishna. E mesmo alguém que se faz passar por devoto de Krishna mas não está ocupado em atividades conscientes de Krishna tampouco pode compreendê-lO. Há muitas pessoas que invejam Krishna porque no Bhagavad-Gitã  Ele explicou que Ele é o Supremo e que nada é superior ou igual a Ele. Há muitas pessoas que têm inveja de Krishna. Não se deve comentar sobre o Bhagavad-Gitã com estas pessoas invejosas pois elas não podem compreender tal conhecimento Espiritual. Não há possibilidade de que as pessoas desprovidas de fé compreendam o Bhagavad-Gitã e Krishna. Ninguém deve tentar comentar o Bhagavad-Gitã, sem compreender Krishna sob a autoridade de um devoto puro.

Bhagavad-Gitã deve ser explicado a pessoas que estão dispostas a aceitar Krishna como a Suprema Personalidade de Deus. É um tema só para pessoas devotadas ao Senhor e não para os especuladores filosóficos. Entretanto, qualquer um que tentar sinceramente apresentar o Bhagavad-Gitã como ele é, avançará em actividades devocionais e levará uma vida num estado devocional puro. Como resultado dessa devoção pura, ele com certeza voltará ao lar, de volta ao Supremo.

Como Krishna a Suprema Personalidade de Deus diz: para aquele que explica verdadeiramente aos interessados e devotados em consciência de Krishna, conhecer este segredo Supremo, o serviço devocional puro está garantido, e no final, ele voltará a Mim, e não há neste mundo servo que Me seja mais querido do que ele, nem nunca jamais haverá alguém mais querido. E declaro que aquele que estuda este intercambio sagrado, adora-Me com sua inteligência.


publicado por Lalanesha Dasa às 01:50

Outubro 29 2013

Quando alguém se ocupa por completo no serviço transcendental amoroso ao Senhor, ele fica satisfeito consigo mesmo, e assim não se entrega mais ao gozo dos sentidos, nem a actividades fruitivas. Caso contrário, ele vai ocupar-se no gozo dos sentidos, pois ninguém pode viver sem exercer alguma ocupação. Sem consciência de Krishna, ele deve estar sempre dedicando-se a actividades egocêntricas ou a ampliar suas actividades, mas nunca saindo do campo do seu interesse. Mas quem é consciente de Krishna pode fazer tudo para a satisfação de Krishna e desse modo se desapega completamente do gozo dos sentidos. Aquele que não tem essa compreensão deve tentar, de maneira mecânica, livrar-se dos desejos materiais antes de se elevar ao degrau mais alto da escada da yoga.

Diz-se que alguém está elevado em yoga quando, tendo renunciado a todos os desejos materiais, não age em troca do gozo dos sentidos nem se ocupa em actividades fruitivas.

Na verdade, cada ser vivo é obrigado a acatar as ordens da Suprema Personalidade de Deus, que está situado no coração de todos. Quando a mente se deixa arrastar pela energia externa e ilusória, a pessoa fica enredada em actividades materiais. Portanto, logo que a mente é controlada através de um dos sistemas de yoga, deve-se considerar que a pessoa já alcançou o seu destino. Todos devem acatar as ordens superiores. Quando a mente de alguém se fixa na natureza superior, tudo o que lhe resta é seguir as determinações impostas pelo Supremo. A mente deve aceitar e seguir a uma ordem superior. O efeito consequente do controle da mente, é o acatamento automática das ordens do Senhor situado no coração. Porque esta posição transcendental é de imediato atingida por alguém que esteja em consciência de Krishna, aquele que é devotado ao Senhor não é afectado pelas dualidades da existência material, a saber, tristeza e felicidade, frio e calor, etc. Este é o estado de samãdhi vivido na prática, ou a absorção no Supremo.

publicado por Lalanesha Dasa às 18:00

Outubro 26 2013

Pela Sua omnipotente forma misericordiosa, Krishna a Suprema Personalidade de Deus diz;

Este conhecimento é o rei da educação, o mais secreto de todos os segredos. É o conhecimento mais puro, e por conceder uma percepção directa do eu, é a perfeição da religião. Ele é eterno e é executado alegremente.

Bhagavad-Gita é chamado o rei da educação porque é a essência de todas as doutrinas e filosofias já explicadas.  Logo então, no Bhagavad-Gita não há escassez de conhecimento no campo de filosofia ou conhecimento transcendental. Portanto, o Senhor diz que o Bhagavad-Gita  é o rei de todo o conhecimento, a essência de toda a instrução que pode ser derivada do estudo dos Vedas e dos diferentes tipos de filosofia. É o mais confidencial porque o conhecimento confidencial ou transcendental envolve a compreensão da diferença entre alma e corpo. E o rei de todo o conhecimento confidencial culmina no serviço devocional.

De um modo geral, nas instituições académicas, não se ensina este conhecimento confidencial; há apenas educação do conhecimento convencional. Quanto à instrução comum, as pessoas envolvem-se em tantos departamentos: política, sociologia, física, química, matemática, astronomia, engenharia, etc. Existem muitos departamentos de conhecimento espalhados pelo mundo, e muitas universidades colossais, mas infelizmente não há nenhuma universidade ou instituição educacional onde se ensine a ciência da alma espiritual. No entanto, a alma é a parte mais importante do corpo; sem a presença da alma, o corpo não tem valor algum. Mesmo assim, as pessoas dão grande ênfase às necessidades físicas da vida, e não se importam com a alma vital. 

Bhagavad-Gita realça a importância da alma. Não só em uma parte ou capitulo de Seu tratado filosófico, mas em toda a Sua extensão. O Senhor Krishna começa em Sua apresentação do Bhagavad-Gita, que este corpo é perecível e que a alma não é perecível. Esta é uma parte confidencial do conhecimento: saber apenas que a alma espiritual é diferente deste corpo e que tem natureza imutável, indestrutível e eterna. Porém, isso não dá informação positiva sobre a alma. Às vezes, as pessoas têm a impressão de que a alma é diferente do corpo e que quando o corpo acaba, ou quando a pessoa se libera do corpo, a alma permanece no vazio e torna-se impessoal. Mas esta não é a realidade dos fatos. Como pode a alma, que é tão activa dentro deste corpo, ficar inactiva depois de liberar-se do corpo? Ela é sempre activa. Se é eterna, então é eternamente activa, e suas actividades no reino espiritual são a parte mais confidencial do conhecimento espiritual. Portanto, indica-se aqui que estas actividades da alma espiritual são o rei de todo o conhecimento, a parte mais confidencial de todo o conhecimento. Este conhecimento é a forma mais pura de todas atividades, como explica a literatura védica. E nela analisam-se as actividades pecaminosas do homem e mostra-se que elas são o resultado de pecados consecutivos. Aqueles que se ocupam em actividades fruitivas estão enredados em diferentes fases e formas de reacções pecaminosas. Por exemplo, quando se planta a semente de uma determinada árvore, a árvore não parece crescer imediatamente; leva algum tempo. Primeiro, nasce um broto que depois assume a forma de árvore; em seguida, ela floresce e dá frutos, e, quando está completa, quem a semeou desfruta de suas flores e frutos. De modo semelhante, um homem executa um ato pecaminoso, e, como uma semente, leva tempo para este ato frutificar. Há diferentes etapas. Talvez o indivíduo tenha parado de cometer a acção pecaminosa, mas os resultados ou o fruto desta acção pecaminosa ainda não foram experimentados. Há pecados que ainda estão em forma de semente, e há outros que já amadureceram e estão dando fruto, que é experimentado como miséria e dor. No Bhagavad-Gita, no vigésimo oitavo verso do Sétimo Capítulo, explica-se: quem eliminou por completo as reacções de todas as actividades pecaminosas e ocupa-se plenamente em actividades piedosas, liberando-se da dualidade deste mundo material, passa a prestar serviço devocional à Suprema Personalidade de Deus, Krishna. Em outras palavras, aqueles que estão realmente ocupados no serviço devocional ao Senhor Supremo já se liberaram de todas as reacções. 

Para aqueles que se ocupam no serviço devocional à Suprema Personalidade de Deus, todas as reacções pecaminosas _ frutificadas, armazenadas, ou em forma de semente _ desaparecem aos poucos. Portanto, a potência purificadora do serviço devocional é muito forte e é a mais pura. As actividades devocionais nunca devem ser consideradas materiais, embora às vezes tenha-se a impressão de que os devotos estão ocupados como homens comuns. Aquele que consegue ver e que está familiarizado com o serviço devocional saberá que tais actividades não são materiais, mas sim Espirituais e devocionais, não estando contaminadas pelos modos da natureza material.

Está dito que a execução do serviço devocional é tão perfeita que se podem perceber diretamente os resultados. Pode-se perceber o resultado proveniente, da experiência prática de que, ao cantar os santos nomes do Senhor Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare, e não cometendo ofensas ao se cantar os santos nomes do Senhor, a pessoa sente um prazer transcendental e em breve purifica-se de toda a contaminação material. Isto é um fato comprovado. Ademais, se ele se ocupa não só em ouvir, mas também em tentar difundir a mensagem das actividades devocionais, ou se empenha em ajudar as actividades missionárias da consciência de Kṛṣṇa, pouco a pouco experimenta progresso espiritual. Este aperfeiçoamento na vida espiritual não depende de nenhum tipo de instrução ou qualificação anterior. O próprio método é tão puro que é possível purificar-se pelo simples fato de ocupar-se nele. 

“O serviço devocional é tão poderoso que a iluminação ocorre pelo simples fato de ocupar-se em suas atividades, e quanto a isto não há dúvidas.” 

Um exemplo prático disso pode ser tirado da vida anterior de Nãrada um grande devoto do Senhor Krishna, que tinha sido então filho de uma criada. Ele não tinha instrução, nem nascera em família elevada. Mas quando sua mãe se ocupava em servir a grandes devotos, Nãrada também os servia, e às vezes, na ausência de sua mãe, ele os servia sozinho. 


Nãrada tormou-se um grande devoto imaculado do Senhor Krishna, somente por este fato, e em Suas instruções devocionais, Ele diz que em Sua vida anterior as vezes, aqueles sábios deixavam restos de comida, Ele lavava seus pratos, e quis provar os restos dos alimentos deixado pelos sábios. Então, pediu permissão aos grandes devotos (sábios), e quando eles deram essa permissão, então comeu aqueles restos e, como resultado, livrou-se de todas as reacções pecaminosas. Por comer estes restos chegou a ficar tão puro de coração quanto os sábios. Ouvindo e cantando, os grandes devotos saboreavam o gosto do incessante serviço devocional ao Senhor, e Ele pouco a pouco desenvolveu o mesmo gosto.

Na continuação, Nārada diz:


Na associação com os sábios, tomei gosto em ouvir e cantar as glórias do Senhor e desenvolvi um desejo intenso de prestar serviço devocional. Portanto, como se descreve nisso: só por se ocupar em actos do serviço devocional, tudo se revela automaticamente, e pode-se compreender tudo.

Nãrada era, na verdade, o filho de uma criada. Ele não teve oportunidade de ir à escola. Ele apenas ajudava sua mãe que afortunadamente prestava serviço aos devotos. O menino Nãrada também teve a oportunidade e através da simples associação, conseguiu a meta mais elevada de toda a religião, que é o serviço devocional. De um modo geral, as pessoas religiosas não sabem que a perfeição máxima da religião é executar o serviço devocional. Porem para se alcançar a auto-realização, é necessário o conhecimento védico. Mas, embora Nãrada nunca tivesse ido à escola do mestre espiritual e não tivesse recebido instruções sobre os princípios védicos, ele obteve os maiores resultados concedidos pelo estudo védico. Este processo é tão poderoso que, mesmo sem executar regularmente o método religioso, pode-se alcançar a perfeição máxima. Como isto é possível? Porque a literatura védica também o confirma com a seguinte descrição: Quem se associa com grandes mestres sábios no conhecimento Espiritual, mesmo que não seja instruído ou nunca tenha estudado os Vedas, pode se familiarizar com todo o conhecimento necessário para obter a compreensão Espiritual. 

O processo do serviço devocional é muito agradável. Por quê? O serviço devocional consiste em simplesmente ouvir cantar as glórias do Senhor ou presenciar os grandes mestres sábios autorizados, fazerem conferências filosóficas sobre o conhecimento transcendental. Apenas sentado pode-se aprender; depois, comem-se os restos do alimento oferecido a Deus, que consiste em belos pratos saborosos. Em todos as etapas, o serviço devocional é alegre. Pode executar serviço devocional mesmo quem vive na penúria. O Senhor Supremo Krishna, está disposto a aceitar do devoto qualquer tipo de oferenda, não importa o quê. Até mesmo uma folha, uma flor, um pedaço de fruta ou um pouco dágua, que são todos disponíveis em qualquer parte do mundo, podem ser oferecidos por qualquer pessoa, independentemente de sua posição social, e serão aceitos se oferecidos com amor. Há muitos exemplos disto ao longo da história. Portanto, o processo devocional é muito agradável, e pode ser executado alegremente. Pois Deus só aceita o amor com que se Lhe oferecem as coisas.


publicado por Lalanesha Dasa às 17:00

Outubro 25 2013

O cantar do Maha Mantra Hare Krishna é claramente recomendado para esta era ou neste mundo atual. Então, se alguém que chega ao fim da sua vida e abandona o corpo cantando Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare, com toda a certeza alcançara um dos planetas Espirituais, de acordo com a sua prática de vida Espiritual.

É claro que os pensamentos que alguém cultiva durante o transcurso da vida acumulam-se para influenciar que pensamentos ele terá ao chegar o momento da morte; logo, nesta vida ele cria a sua vida seguinte. Se em sua vida actual a pessoa vive no modo da bondade e pensa sempre em Krishna, é possível que, ao chegar o momento de sua morte, ela lembre-se de Krishna. Isto a ajudará a ser transferida para a natureza transcendental de Krishna. Se alguém se absorve transcendentalmente no serviço a Krishna, então, seu próximo corpo será transcendental (Espiritual), e não material. Portanto, cantar Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare, é o melhor processo para que alguém ao chegar no final da vida, mude com êxito o estado de existência.

Como Krishna mesmo diz; Um homem fiel que se dedica ao conhecimento transcendental desta pratica Espiritual, e que subjuga seus sentidos, está qualificado a obter tal conhecimento, e, tendo-o alcançado, ele atinge rapidamente a paz Espiritual Suprema.

Esse conhecimento em consciência de Krishna pode ser obtido por alguém fiel que acredita firmemente em Krishna. Fiel é aquele que pensa que, pelo simples fato de agir em consciência de Krishna, ele pode alcançar a perfeição mais elevada. Esta fé é conseguida pelo desempenho do serviço devocional e pelo canto Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare, que limpa o coração de toda sujeira material. Além e acima de tudo, gradualmente, devem-se controlar os sentidos. Aquele que é fiel a Krishna e que controla os sentidos no gradual percurso do tempo e circunstancias, pode alcançar facilmente a perfeição do conhecimento na consciência de Krishna sem mais demora.

publicado por Lalanesha Dasa às 16:13

Outubro 22 2013

Quando nos dirigimos a Deus através de orações, é natural que se mantenha uma idéia de que essas orações poderiam ser melhor formuladas pelo respeito que essas mesmas orações fornecem. No entanto pela conclusão que as orações são formuladas pelas escrituras Sagradas, somos de certa forma, jogados numa serie de argumentos de disciplina que as orações ditam. Porem se realmente somos sinceros em compreender a vontade de Deus, nada nos obrigara a ter duvidas quando aos nossos anseios de amor a Deus através de orações. 

Krishna a Suprema Personalidade de Deus em seu tratado do Bhagavad-Gita, da a seguinte conclusão para quem realmente tem em sua missão de vida o Amor a Deus.

Aqueles que estão livres do falso prestígio, da ilusão e da falsa associação, que compreendem o eterno, que se enfastiaram da luxúria material, que estão livres das dualidades manifestas sob a forma de felicidade e sofrimento, e que com toda a lucidez sabem como se render à Pessoa Suprema, alcançam o reino eterno.

Descreve-se com isso o processo de rendição a Krishna. A primeira qualificação de uma pessoa que esta a caminho do reino eterno, é que ela não deve estar iludida pelo orgulho. Porque a alma ou a pessoa condicionada se envaidece, achando-se o dono da natureza que o cerca mesmo que ela esteja direccionada a manter-se diante de suas orações com intenções de amor a Deus porem dificultando sua rendição sincera. Pelo cultivo do verdadeiro conhecimento, deve-se procurar saber que não somos os senhores de qualquer natureza e que a Suprema Personalidade de Deus é o único Senhor. Ao livrarmo-nos da ilusão causada pelo orgulho, podemos começar o processo de rendição. Para quem vive na expectativa de obter alguma honra neste mundo material, não é possível render-se à Pessoa Suprema. O orgulho é devido à ilusão, pois, embora o ser humano venha para cá para permanecer por pouco tempo e então ir-se embora, ele tem a falsa impressão de que é o senhor do mundo. Com isso, ele complica tudo, e está sempre criando dificuldades. O mundo inteiro gira sob esta noção. As pessoas consideram que este planeta Terra pertence à sociedade humana, e a dividiram sob a falsa impressão de que são os proprietários. Devemos nos livrar desta falsa idéia de que a sociedade humana é proprietária deste mundo. Ao libertar-se desta idéia errônea, o ser humano livra-se de todas as falsas alianças propiciadas pelas afeições familiares, sociais e nacionais. Estas relações forjadas atam-no a este mundo material. Após esta fase, ele deve desenvolver conhecimento Espiritual e procurar conhecer aquilo que é realmente seu e aquilo que de fato não lhe pertence. E quando tem uma verdadeira compreensão das coisas, ele se livra de todas as concepções duais, tais como felicidade e sofrimento, prazer e dor. Ele se torna pleno em conhecimento; então lhe é possível render-se à Suprema Personalidade de Deus com orações dignas e sinceras.


publicado por Lalanesha Dasa às 15:54

Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )