*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Setembro 30 2014

  

Todas as actividades religiosas são destinadas em última instância, para satisfazer a Suprema Personalidade de Deus. O Senhor é o pai de todos os princípios religiosos. Como se afirma no Bhagavad-Gita (7.16), quatro tipos de homens piedosos a necessitados, os aflitos, os iluminados e os curiosos se aproximam do Senhor em serviço devocional, e sua devoção é misturado com actividades materiais. Mas acima deles estão os devotos puros, cuja devoção não está contaminado por quaisquer reflexos materiais do trabalho lucrativo ou conhecimento especulativo.  

“É com atitude favorável e sem desejo de lucro ou ganho material alcançado através de actividades fruitivas ou especulação filosófica que se deve prestar serviço transcendental amoroso ao Supremo Senhor Krishna. Isto se chama serviço devocional puro.”

Quando se aproximam do Senhor Supremo para Lhe prestar serviço devocional e purificam-se por completo, associando-se aos devotos puros, estas quatro classes de pessoas também se tornam devotos puros. Quanto aos descrentes, para eles o serviço devocional é muito difícil porque levam vidas egoístas, irregulares e sem metas espirituais. Mas mesmo alguns deles também se tornam devotos puros quando, por acaso, entram em contacto com um devoto puro. 

Aqueles que vivem atarefados com actividades fruitivas procuram o Senhor ao sentirem aflição material e nessa ocasião associam-se com devotos puros e, em sua aflição, tornam-se devotos do Senhor. Aqueles que estão simplesmente frustrados, também, às vezes chegam a associar-se com os devotos puros e se tornam inquisitivos, querendo saber sobre Deus. Da mesma forma, quando se frustram em todos os campos de conhecimento, os filósofos áridos às vezes querem aprender sobre Deus, e aproximam-se do Senhor Supremo para prestar serviço devocional e então transcender o conhecimento acerca do Espírito impessoal e da Super Alma localizada e, pela graça do Senhor Supremo ou de Seu devoto puro, acabam chegando à concepção pessoal da Divindade. Em geral, quando os aflitos, os inquisitivos, os buscadores de conhecimento e aqueles que estão precisando de dinheiro livram-se de todos os desejos materiais, e quando compreendem deveras que a remuneração material nada tem a ver com o aperfeiçoamento Espiritual, eles se tornam devotos puros. Enquanto não atingem esta fase de purificação, os devotos que prestam serviço transcendental ao Senhor estão infectados por actividades fruitivas, por busca de conhecimento mundano, etc. Logo, para chegar à etapa de serviço devocional puro, deve-se primeiro transcender tudo isso.

Livres de todas as contaminações dos desejos materiais, o aflito, o inquisitivo, o que não tem dinheiro e o buscador do conhecimento supremo, todos podem tornar-se devotos puros. Mas dentre eles, aquele que conhece a Verdade Absoluta e está livre de todos os desejos materiais torna-se realmente um devoto puro do Senhor. E entre essas quatro categorias, o devoto que tem conhecimento pleno e ao mesmo tempo ocupa-se em serviço devocional é, segundo o Senhor, o melhor. Ao buscar o conhecimento, a pessoa passa a entender que o eu é diferente do corpo material e, ao continuar seu avanço, ela chega ao conhecimento acerca do Espírito impessoal Supremo e da Super Alma. Ao purificar-se por completo, ela compreende que, em sua posição constitucional, é um servo eterno de Deus. Assim, pela associação com os devotos puros, o inquisitivo, o aflito, o buscador de uma melhora material e o homem em conhecimento, todos se purificam. Mas na fase preparatória, aquele que tem pleno conhecimento do Senhor Supremo e ao mesmo tempo executa serviço devocional é muito querido pelo Senhor. Quem está situado em conhecimento puro da transcendência da Suprema Personalidade de Deus, está tão protegido no serviço devocional que a contaminação material não pode tocá-lo.

Krishna enfatiza tudo isso dizendo:

Todos esses devotos são sem dúvida almas magnânimas, mas aquele que cultiva o conhecimento acerca de Mim, Eu o considero como sendo tal qual Eu mesmo. Ocupando-se em Me prestar serviço transcendental, ele com certeza Me alcançará, e esta é a meta mais elevada e perfeita.

Ninguém deve ficar pensando que os devotos que não têm tanto conhecimento não são queridos pelo Senhor. O Senhor diz que todos eles são magnânimos porque qualquer um que se dirige ao Senhor por qualquer propósito é chamado de mahatma, ou grande alma. (Maha significa grande, e Atma significa Alma). Os devotos que querem algum benefício em troca do serviço devocional são aceitos pelo Senhor porque há uma troca de afeto. Por afeição, eles pedem ao Senhor algum benefício material, e quando obtêm isto, eles ficam tão satisfeitos que também avançam em serviço devocional. Mas o devoto com conhecimento pleno é considerado muito querido pelo Senhor porque seu único propósito é servir ao Senhor Supremo com amor e devoção. Semelhante devoto não pode viver um segundo sem entrar em contato com o Senhor Supremo ou sem Lhe prestar serviço. Da mesma forma, o Senhor Supremo gosta muito de Seu devoto e não consegue separar-Se dele. 

O Senhor diz:

“Os devotos estão sempre no Meu coração, e Eu sempre estou nos corações dos devotos. O devoto não conhece nada além de Mim, e Eu também não consigo esquecer o devoto. Entre Mim e os devotos puros, há um relacionamento muito íntimo. Os devotos puros com conhecimento pleno nunca perdem o contato espiritual, e por isso eles são muitíssimo queridos a Mim.”

Após muitos nascimentos e mortes, aquele que tem verdadeiro conhecimento rende-se a Mim, sabendo que sou a causa de todas as causas e de tudo o que existe. É muito raro encontrar semelhante grande alma.

Após muitas e muitas vidas de serviço devocional ou rituais transcendentais, pode-se realmente chegar ao conhecimento transcendental puro segundo o qual a Suprema Personalidade de Deus é a meta última da realização Espiritual. No início da realização Espiritual, enquanto há a tentativa de abandonar o apego ao materialismo, há alguma tendência ao impersonalismo, mas ao continuar o avanço, passa-se a compreender que há atividades na vida Espiritual e que estas atividades constituem o serviço devocional. Quando entende isto, o devoto se apega à Suprema Personalidade de Deus e se rende a Ele. Neste momento há a compreensão de que a misericórdia do Senhor Krishna é tudo, que Ele é a causa de todas as causas e que esta manifestação material não é independente dEle. O devoto percebe que o mundo material é um reflexo pervertido da variedade Espiritual e entende que tudo está relacionado com o Supremo Senhor Krishna. Assim, ele sabe que em tudo está a mão de Krishna. Tendo esta visão universal de Krishna, ele fica estimulado a render-se por completo ao Senhor Supremo Krishna, considerando esta a sua meta mais elevada. É muito raro encontrar semelhantes grandes almas, que se renderam totalmente ao Senhor.

 

publicado por Lalanesha Dasa às 23:05

Setembro 27 2014

 

Senhor Krishna abençoou MayaDevi dizendo, que em diferentes lugares na superfície da terra, as pessoas vão dar-lhe nomes diferentes, tais como Durga, Bhadrakali, Vijaya, Vaisnavi, Kumuda, Caṇḍikā, Krishna, Madhavi, Kanyaka, Maya, Narayani, Isani, Sarada e Ambika. 

Tudo isso porque Krishna e Sua energia aparecem simultaneamente, as pessoas geralmente formam dois grupos - os Saktas ou adoradores de MayaDevi, e os Vaishnavas que adoram e servem a Krishna. 

Essencialmente, aqueles que estão interessados ​​em gozo material são Saktas, e os interessados ​​na salvação Espiritual e alcançar o reino Espiritual são Vaishnavas. Porque as pessoas geralmente estão interessadas ​​em gozo material, elas também só se interessam ​​em adorar MayaDevi, a energia da Suprema Personalidade de Deus. Os Vaishnavas, no entanto, são Suddha-Saktas ou Bhaktas (devotos puros), porque o Maha Mantra Hare Krishna indica adoração da energia do Senhor Supremo, Hara. Um Vaishnava ora para a energia do Senhor pela oportunidade de poder servir ao Senhor, juntamente com a sua energia Espiritual. Assim os Vaishnavas adoram as divindades tais como Radha-Krishna, Sita-Rama, LakshmiDevi-Narayana e Rukmini-Dvarakadhisha, enquanto os Durga-Saktas adoram a energia material sob diferentes nomes tais como;  Durga, Bhadrakali, Vijaya, Vaisnavi, Kumuda, Caṇḍikā, Krishna, madhavi, Kanyaka, Maya, Narayani, Isani, Sarada e Ambika. 

Os nomes pelos quais é conhecido MayaDevi em diferentes lugares estão listados da seguinte maneira; Em Varanasi, ela é conhecida como Durga, em Avanti ela é conhecida como Bhadrakali, em Orissa, ela é conhecida como Vijaya, e em Kulahapura ela é conhecida como Vaishnavi ou Mahalakshmi. (Os representantes dos Mahalakshmī e Ambika estão presentes em Bombaim.) No país conhecido como Kamarupa ela é conhecida como Chaṇḍika, no norte da Índia, Sarada, e em Cabo Comorim como Kanyaka. Assim, ela é distribuída de acordo com vários nomes em vários lugares.

E a seguir esta o significado de suas diferentes representações:

MayaDevi é conhecida como Durga porque ela é abordada com muita dificuldade, como Bhadra porque ela é auspiciosa, e como Kali, porque ela é um azul profundo. E porque ela é a energia mais poderosa, ela é conhecida como Vijaya; e porque ela é uma das diferentes energias de Viṣhṇu, ela é conhecida como Vaishnavi; e porque ela gosta deste mundo material e ela dá facilidades para o gozo material, ela é conhecida como Kumuda. E porque ela é muito grave para seus inimigos, os asuras, (demonios) ela é conhecida como Chaṇḍika, e porque ela dá todos os tipos de facilidades materiais, ela é chamada de Krishna. Desta forma, sua energia material tem diferentes nomes e situados em locais diferentes na superfície do globo terrestre.

 

publicado por Lalanesha Dasa às 14:56

Setembro 26 2014

NOVA GOKULA - ISKCON BRASIL

Templo Hare Krishna (SP) - Brasil

 Nova Gokula fica na zona rural de Pindamonhangaba (SP), numa área de proteção ambiental, no sopé da serra da Matiqueira...

"A alma condicionada nunca deve desistir da prática de sacrifício, caridade e austeridade, em qualquer circunstância. O objetivo de todos esses sacrifícios é agradar, a Personalidade de Deus [Krishna]."

 

publicado por Lalanesha Dasa às 14:07

Setembro 23 2014

Todas as atividades materiais envolvem ações e reações nos três modos da natureza material. Elas se destinam aos resultados fruitivos, que causam o cativeiro no mundo material. Os Vedas dão especial atenção às atividades fruitivas para que o público em geral aos poucos eleve-se do campo da satisfação dos sentidos a uma posição no plano transcendental. Todas as entidades vivas que estão no mundo material empreendem árdua luta pela existência. Para o benefício delas, o Senhor, depois da criação do mundo material, deu a sabedoria védica, que as ensina como viver livres do enredamento material. Quando terminam as atividades de gozo dos sentidos, então aparece a oportunidade para a compreensão Espiritual, oferecida pelo Bhagavad-Gita.

Enquanto se está no corpo material, há ações e reações nos modos materiais. Deve-se aprender tolerância no sofrer das investidas das dualidades tais como felicidade e tristeza, frio e calor, e, aprendendo a tolerar estas dualidades, ficaremos livres das ansiedades produzidas pelo ganho e perda. Essa posição transcendental é alcançada em plena consciência de Krishna quando a pessoa se coloca em completa dependência da vontade de Krishna.

A melhor maneira de resolvermos todos os problemas, é tomando abrigo aos pés de lótus do Senhor Krishna. Porque, felicidade e sofrimento, prazer e dor, perda e lucro sempre virá no decorrer do tempo. Nosso dever é superar essa dualidade e não tornar-se afetado por isso. Isso só é possível dependendo exclusivamente do Senhor Krishna e aceitando tudo como Sua misericórdia para nos motivar em nosso caminho Espiritual e retornar ao verdadeiro lar de volta ao Supremo. 

publicado por Lalanesha Dasa às 22:51

Setembro 20 2014

“Quando pessoas desejosas de alcançar a liberação renunciam às coisas relacionadas à Suprema Personalidade de Deus, considerando-as materiais, sua renúncia é tida como incompleta.” 

Todos devem compreender que, de fato, nada pertence a ninguém. Então, como falar de renúncia? Aquele que sabe que tudo é propriedade de Krishna está sempre situado em renúncia. Já que tudo pertence a Krishna, tudo deve ser empregado no serviço de Krishna. Esta forma perfeita de ação em consciência de Krishna é muito melhor do que qualquer quantidade de renúncia artificial.

Krishna diz:

Aquele que não odeia e nem deseja os frutos de suas atividades, é conhecido como quem está sempre renunciado. Tal pessoa, livre de todas as dualidades, supera facilmente o cativeiro material e está inteiramente liberada.

Aquele que está em plena consciência de Krishna está sempre renunciado porque não sente ódio nem desejo pelos resultados de suas ações. Este renunciante, dedicado ao serviço transcendental amoroso do Senhor, está plenamente qualificado em conhecimento, porque conhece sua posição constitucional em relação a Krishna. Ele sabe muito bem que Krishna é o todo e que ele é parte integrante de Krishna. Tal conhecimento é perfeito porque é correto qualitativa e quantitativamente. O conceito de unidade com Krishna é incorreto porque a parte não pode ser igual ao todo. O conhecimento de que é igual em qualidade mas diferente em quantidade é conhecimento transcendental correto, que leva a pessoa a tornar-se completa em si mesma, não tendo nada a que aspirar ou de que lamentar-se. Não há dualidade em sua mente porque tudo o que faz, ela o faz para Krishna. Estando nesta plataforma livre de dualidades, ela é liberada _ mesmo neste mundo material.

publicado por Lalanesha Dasa às 23:21

Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )