*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Julho 20 2017

IMG_8167.JPG

 O “conhecimento” do homem comum sempre está no modo da escuridão ou ignorância porque na vida condicionada todos os seres vivos nascem no modo da ignorância. Aquele cujo conhecimento não é obtido das autoridades ou dos preceitos das escrituras tem um conhecimento que se limita ao corpo. Ele não está interessado em agir segundo as direções das escrituras. Para ele Deus é o dinheiro, e conhecimento significa satisfazer as necessidades corpóreas. Semelhante conhecimento não tem relação alguma com a Verdade Absoluta. É basicamente igual ao conhecimento dos animais comuns: ter conhecimento de que todos devem comer, dormir, defender-se e acasalar-se. Aqui se descreve que esse conhecimento é um produto do modo da escuridão. Em outras palavras, o conhecimento referente à Alma Espiritual que está situada além deste corpo chama-se conhecimento no modo da bondade; o conhecimento que por força da lógica mundana e da especulação mental produz muitas teorias e doutrinas é um produto do modo da paixão; e diz-se que está no modo da ignorância o conhecimento que só se refere ao conforto físico. 

Por outro prisma Krishna também diz:

"Aquele que executa seu dever sem entrar em contato com os modos da natureza material, sem falso ego, com grande determinação e entusiasmo, e sem se deixar levar pelo sucesso ou pelo fracasso diz-se que é um trabalhador no modo da bondade."

A pessoa que executa seus deveres estando convicta de sua relação com Deus, consciente de que Ele sempre estará mantendo Sua benevolência Suprema, é sempre transcendental aos modos da natureza material. Ela não fica na expectativa dos resultados do trabalho que lhe foi confiado, porque está acima do falso ego e do orgulho. Mesmo assim, é sempre entusiasta até o término de cada obra. Ele não se preocupa com as dificuldades a que se submete e está sempre entusiasmada. Não liga a sucesso ou fracasso; é igual tanto no sofrimento quanto na felicidade. Tal trabalhador com toda a certeza está situado no modo da bondade.

"Krishna neste mesmo segmento explica, que a pessoa sábia tendo uma inteligência que o purifica e controlando a mente com determinação, abandonando os objetos do gozo dos sentidos, estando livre do apego e do ódio, aquele que vive num lugar isolado, que come pouco, que controla seu corpo, mente e o poder da fala, que está sempre em transe e que é desapegado, livre do falso ego, da falsa força, do falso orgulho, da luxúria, da ira e que deixou de aceitar coisas materiais, que está livre da falsa idéia de propriedade e é pacífico — este com certeza elevou-se à mais elevada  posição de auto-realização Espiritual."

Quando tem uma inteligência que o purifica, a pessoa se estabelece no modo da bondade. Assim, ela passa a controlar a mente e vive em transe. Ela não se apega aos objetos do gozo dos sentidos, e em suas atividades não há apego nem ódio. Tal pessoa desapegada naturalmente prefere viver num lugar isolado, come apenas o necessário e controla as atividades de seu corpo e de sua mente. Ele não tem falso ego porque não aceita o corpo como sendo ela mesma. Tampouco deseja tornar o corpo gordo e forte aceitando tantos artigos materiais. Porque não está sob o conceito de vida corpórea, não sente falso orgulho. Ela se satisfaz com aquilo que lhe é oferecido pela graça do Senhor, e nunca fica irada só porque não obtém gozo dos sentidos. Tampouco se esforça por adquirir os objetos dos sentidos. Logo, ao livrar-se totalmente do falso ego, ela se desapega de todas as coisas materiais, e esta etapa de auto-realização é a fase onde se encontra com a Supremacia de Deus ou o Espírito Supremo. E ao livrar-se da concepção de vida material, ela automaticamente se torna pacífica e ninguém consegue agitá-la. Isso esta bem explicado no Bhagavad-Gītā capítulo 2, Verso 70, onde específica:

“Só quem não se perturba com o incessante fluxo de desejos — que são como rios que entram no oceano, que está sempre sendo enchido mas sempre permanece calmo — pode alcançar a paz, e não aquela pessoa que luta para satisfazer tais desejos.”

Portanto manter a mente e inteligência sempre sóbria, e se esforçar em adquirir o conhecimento transcendental necessário para que a pessoa mantenha-se num patamar de bem-aventurança Espiritual, significa resolver todos os dilemas que ora venham ocorrer.

IMG_8160.JPG

A5F90DCE-CFD1-4FB6-965D-CD122FB45686-225-000000105

publicado por Lalanesha Dasa às 21:43

Julho 18 2017

IMG_8139.JPG 

No Bhagavad-Gītã existe uma importante coleção de textos do épico histórico do Mahabharata. Consiste no discurso filosófico e nos ensinamentos transmitidos pelo Senhor Krishna a Arjuna, o jovem príncipe guerreiro que estava em um dilema tendo sido forçado a enfrentar seus tios, amigos e primos e a se tornaram seus inimigos no campo de batalha de Kurukshetra isto a cinco mil anos atras. Krishna em Suas instruções, não usava palavras comuns de coragem, mas ensinamentos para uma vida inteira que dariam e continuam dando propósito e conhecimento as milhões de almas que nasceram ao longo dos anos, como ainda para aqueles que a procuram até a data de hoje.
Houve muitas traduções do texto original que foram interpretadas de acordo com a escola de pensamento que o tradutor pertenceu incluindo as transgressões desse período, seja no início do século VIII ou mais tarde. Apesar dos variados significados que eles conseguiram obter desses textos, ortodoxos e alguns progressistas, na medida em que se tornava relevante no século 21 como foi ensinado e escrito, pessoas de todas as origens e castas encontraram consolo na sabedoria que ganharam ao ouvir e ler as transcrições.
Embora o Bhagavad-Gita esteja cheio de inúmeros ensinamentos valiosos, há poucos que parecem ressoar com todos os que aprendem sobre Ele e permaneceram relevantes até essa data. Pois foram essas 700 frases valiosas do Bhagavad-Gita que o fizeram ser visto como um "Manual da Vida como sabemos e devemos existir" em vez de um texto religioso escrito em reverência dos deuses.
Alguns dos ensinamentos mais impressionantes e impactantes que dizem afetar as pessoas, e aliviar suas preocupações e educá-las, incluem frases onde o Senhor Krishna explica a Arjuna que as coisas que alguém tomou para si, são de Deus, e elas retornarão para o próprio Deus, pois esse alguém é um simples mortal que veio com as mãos vazias e vai voltar com as mãos vazias desde que nasceu, até o momento de sua morte.
Outra frase em que o Senhor Krishna conta a Arjuna, que todas as suas preocupações, todos os seus medos são sem razão. Ninguém pode matá-lo, nem cessar sua existência, uma vez que a alma é eterna.
Outra frase que atingiu Arjuna foi quando Krishna lembrou-lhe que os obstáculos não são o que nos impede de alcançar nosso objetivo destinado; Pois nesse sentido, torna-se o caminho mais fácil para as pessoas quando elas enfrentam obstáculos que levam a metas menores.
Estes são alguns exemplos que na verdade são analogias dos inúmeros ensinamentos inestimáveis ​​que se pode encontrar facilmente se eles tomam o tempo para ler e entender corretamente o Bhagavad-Gita na sua totalidade. Quando Krishna fala sobre a alma eterna, ele dá coragem a Arjuna, quando ele fala sobre obstáculos, ele lembra a determinação de seu objetivo e quando ele diz a Arjuna que ele é um mortal que não consegue segurar quaisquer bens, ele dá Ele a força e o destemor para enfrentar seu destino no campo de batalha. Da mesma forma, qualquer pessoa que lê a transcrição certamente se identificará com alguma frase ou outra, e encontrará suas consultas respondidas. Com a enorme quantidade de adoradores e seguidores do caminho mostrado no Bhagavad-Gita, e por aqueles que procuram transmitir a glória e sabedoria de Bhagavad-Gita entre as massas, só se pode perceber, quão importante e inestimável é o conhecimento presente nele, e as lições da mudança de vida que uma pessoa recebe de Seus textos.

O que exatamente o Bhagavad-Gītā propõe? O Bhagavad-Gītā propõe-se a livrar a humanidade da ignorância contida na existência material. Cada um de nós anda às voltas com tantos obstáculos, assim como Arjuna tinha diante de si esta dificuldade de lutar na Batalha de Kurukṣetra da qual ocorreu a cinco mil anos atras. Arjuna rendeu-se ao Senhor Krishna, e em conseqüência este Bhagavad-Gītā foi falado. Não só Arjuna, mas cada um de nós, vive cheio de ansiedades devido à nossa existência material. Nossa própria existência está na atmosfera da não-existência. De fato, não estamos destinados às ameaças da não-existência. Nossa existência é eterna. Mas de um jeito ou de outro fomos postos em um mundo do qual não existe, pois esse mesmo mundo é contrário a vida eterna ela não tem sua permanência.
Dentre tantos seres humanos que estão sofrendo, poucos são os que realmente perguntam sobre sua posição, sobre quem são, por que estão nesta posição ingrata e assim por diante. Se a pessoa não despertar para esta plataforma na qual ela quer saber o porquê de seu sofrimento, se não se der conta de que não quer sofrer, mas sim encontrar uma solução para todo este sofrimento, ela não deve então ser considerada um ser humano perfeito. A raça humana começa quando este tipo de indagação desperta na mente.

Toda atividade do ser humano deve ser considerada um fracasso a não ser que ele indague sobre a natureza do Absoluto. Portanto, aqueles que perguntam porque estão sofrendo, de onde vieram e para onde irão após a morte são estudantes qualificados para entender o Bhagavad-Gītā. O estudante sincero deve também ter profundo respeito pela Suprema Personalidade de Deus. E Arjuna era este tipo de estudante.

O Senhor Krishna advém a este mundo especificamente para restabelecer o verdadeiro propósito da vida sempre que este propósito é esquecido por nós. Mesmo assim, dentre os muitos e muitos seres humanos que despertam, talvez haja um que realmente procure compreender sua posição, e para ele é falado este Bhagavad-Gītā. De fato, todos estamos sendo engolidos pelo tigre da ignorância, mas o Senhor tem muita misericórdia das entidades vivas, especialmente dos seres humanos. Foi por isso que Ele falou o Bhagavad-Gītā, fazendo do Seu amigo Arjuna Seu aluno. E todos aqueles que estejam em busca desta razão de conhecimento Espiritual do qual se extrai toda a dúvida e toda incerteza, tem por obrigação aceitar as palavras condidas proferidas por Krishna a Suprema Personslidade de Deus nesta grande obra literária do Bhagavad-Gītā.

IMG_8088.JPG

A5F90DCE-CFD1-4FB6-965D-CD122FB45686-225-000000105

publicado por Lalanesha Dasa às 17:28

Julho 17 2017

IMG_8124.JPG

 A Suprema Personalidade de Deus declara que aquele que não aceita o tratamento adequado para que a mente afaste-se da ocupação material terá muita dificuldade em obter sucesso na sua realização Espiritual. Quem tenta praticar yoga enquanto ocupa a mente no prazer material é como alguém que tenta acender uma fogueira enquanto joga água nela. A prática de yoga sem controle da mente é perda de tempo. Esta exibição de yoga talvez dê algum lucro material, mas é inútil no que tange à realização Espiritual. Portanto, deve-se controlar a mente ocupando-a sempre no serviço transcendental amoroso do Senhor. Quem não se ocupa em consciência de Deus não pode controlar a mente com firmeza. Uma pessoa consciente de sua realização com Deus, facilmente consegue o resultado da prática de yoga sem que, para isso, precise dedicar-se a algum outro empreendimento, mas um praticante de yoga não pode obter sucesso sem tornar-se consciente de Krishna a Suprema Personalidade de Deus.

O caminho da auto-realização ou do misticismo é descrito no Bhagavad-Gītā. O princípio básico da auto-realização é o conhecimento de que a entidade viva não é este corpo material, mas é diferente dele, e sua felicidade está ligada à vida eterna, à bem-aventurança e ao conhecimento, que são transcendentais, acima do corpo e da mente. Busca-se a auto-realização por meio do caminho do conhecimento, por meio da prática do sistema óctuplo ou por meio da bhakti-yoga. Em cada um destes processos, deve-se passar a entender a posição constitucional da entidade viva, sua relação com Deus e as atividades pelas quais ela pode restabelecer o vínculo perdido e alcançar a fase mais elevada de perfeição, a consciência de Krishna. Seguindo qualquer um dos três métodos mencionados acima, a pessoa pode ter a certeza de que mais cedo ou mais tarde acabará alcançando a meta suprema. No próprio Bhagavad-Gīta o Senhor Krishna afirma dizendo: mesmo um pequeno esforço no caminho transcendental oferece grande esperança de liberação. Destes três métodos, o caminho da bhakti-yoga é especialmente conveniente para esta era porque é o método mais direto de alguém entender Deus.Talvez alguém seja sincero em aceitar o caminho da auto-realização, mas o processo do cultivo de conhecimento e a prática do sistema óctuplo de yoga de um modo geral são muito difíceis para esta era. Portanto, apesar do esforço constante, pode-se fracassar por várias razões. Primeiramente, talvez a pessoa não leve muito a sério o seguir o processo. Trilhar o caminho transcendental é como declarar guerra à energia ilusória. Em conseqüência, sempre que a pessoa tentar escapar das garras da energia ilusória, esta armará várias armadilhas para tentar derrotar o praticante. A alma condicionada já é seduzida pelos modos da energia material, e sempre há a possibilidade de que ela volte a se deixar seduzir, mesmo ao executar disciplinas transcendentais. Isto se chama, desviar-se do caminho transcendental. Portanto deve-se estar sempre curioso de saber o que é que se reserva para aquele que se desvia do caminho da auto-realização pra que não aja distorções para aquele que busca seu conhecimento Espiritual em relação ao seu intercâmbio verdadeiro em consciência de Deus. 

IMG_8112.JPG

A5F90DCE-CFD1-4FB6-965D-CD122FB45686-225-000000105

publicado por Lalanesha Dasa às 12:35

Julho 10 2017

IMG_8082.JPG

  “As mensagens da Suprema Personalidade de Deus são plenas em potências, e estas potências podem ser sentidas se os tópicos sobre a Divindade Suprema são discutidos entre aquelas pessoas fiéis ao Seu propósito. Isto não pode ser alcançado pela associação de especuladores mentais ou de estudiosos acadêmicos, pois é um conhecimento realizado”.

O Senhor entende a mentalidade e a sinceridade de uma entidade viva que esteja em consciência de Krishna, e lhe dá inteligência para entender a ciência de Krishna na associação de pessoas dignas e fiêis. As discussões a respeito de Krushna são muito potentes, e se alguém tem a boa fortuna dessa associação e tenta assimilar o conhecimento, então, na certa progredirá rumo à compreensão Espiritual. 

"O próprio Senhor Krishna diz que este conhecimento é o rei da educação, o mais secreto de todos os segredos. É o conhecimento mais puro, e por conceder uma percepção direta do eu, é a perfeição da religião. Ele é eterno e é executado alegremente."

Neste contexto, o Bhagavad-Gītā é chamado o rei da educação porque é a essência de todas as doutrinas e filosofias já explicadas. De um modo geral, não se ensina este conhecimento confidencial; há apenas educação do conhecimento convencional. Quanto à instrução comum, as pessoas envolvem-se em tantos departamentos: política, sociologia, física, química, matemática, astronomia, engenharia, etc. Existem muitos departamentos de conhecimento espalhados pelo mundo, e muitas universidades colossais, mas infelizmente não há nenhuma universidade ou instituição educacional onde se ensine a ciência da alma espiritual. No entanto, a alma é a parte mais importante do corpo; sem a presença da alma, o corpo não tem valor algum. Mesmo assim, as pessoas dão grande ênfase às necessidades físicas da vida, e não se importam com a alma vital. 

Portanto, este conhecimento é a forma mais pura de todas atividades, como explica a literatura védica.

O Senhor Krishna também diz:

"Aqueles que não são fiéis neste processo de adquirir este conhecimento confidencial tampouco podem Me alcançar. Por isso, eles voltam a trilhar o caminho de nascimentos e mortes neste mundo material."

Infelizmente as pessoas infiéis não podem adotar este processo de conhecimento Espiritual. A fé neste conhecimento Espiritual consiste em se ter associação com pessoas de extrema fé nos ensinamentos que o Senhor Krishna transmite nas Escrituras Sagradas. As pessoas desafortunadas, mesmo depois que as grandes personalidades lhes fornecem toda a evidência contida nas Escrituras Sagradas, continuam sem ter fé em Deus. Elas são receosas e não podem fixar-se no serviço amoroso ao Senhor. Logo, a fé é um importantíssimo fator para o progresso em consciência de Krishna ou consciência de Deus. 

Pode-se dar exemplo a seguir:

“Regando a raiz da árvore, seus galhos, ramos e folhas se satisfazem, e suprindo comida ao estômago, satisfazem-se todos os sentidos do corpo. De modo semelhante, quem se ocupa no serviço transcendental ao Senhor Supremo satisfaz automaticamente todos os sentidos da vida.” Portanto, após ler o Bhagavad-Gītā, deve-se chegar prontamente à sua conclusão: desistir de todos os outros compromissos e adotar o serviço ao Senhor Supremo, a Personalidade de Deus. Fé é quando se está convencido desta filosofia de vida de Amor incondicional ao Senhor.

IMG_8080.JPG

A5F90DCE-CFD1-4FB6-965D-CD122FB45686-225-000000105

publicado por Lalanesha Dasa às 20:28

Julho 08 2017

IMG_8078.JPG

 Um menino caminhava com seu pai e lhe perguntou:
Pai qual o tamanho de Deus?
Então o pai olhou para
O céu e viu um avião
Então perguntou ao filho:
Qual é o tamanho desse avião?
O menino respondeu:
É muito pequeno. Mal consigo vê-lo
Então o pai levou seu filho até a um
Aeroporto e, à medida que se aproximavam
Um avião que ele avistava parado lhe perguntou:
E agora, qual é o tamanho deste avião?
O menino respondeu:
Uau, papai, isso é enorme!
Então o pai lhe disse:
Agora meu filho, o tamanho de Deus depende
Do quão distante você esta dEle
Quanto mais você se aproximar dEle,
Maior e mais perto Ele estará em sua vida.
Entendeu meu filho ?

 

IMG_8073.JPG

A5F90DCE-CFD1-4FB6-965D-CD122FB45686-225-000000105

 

publicado por Lalanesha Dasa às 21:08

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )