*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Julho 15 2013

 

 

Krishna é compreendido em diferentes graus como o Espírito Supremo, como a Super-Alma, e a Suprema Personalidade de Deus. Em resumo, consciência de Krishna significa estar sempre ocupado no serviço transcendental amoroso ao Senhor. Porem aqueles que estão apegados aos diferentes graus como o Espírito Supremo ou à Superalma localizada também são "parcialmente" conscientes de Krishna, porque o Espírito Supremo é um grau relacionado à Krishna, impessoal, é o raio espiritual de Krishna, e a Superalma é a expansão onipenetrante parcial de Krishna. Logo, aquele que se relaciona com Krishna através do Espírito Supremo, e o meditador que medita na Superalma localizada no coração de todo o ser vivo, também são indirectamente conscientes de Krishna. Uma pessoa directamente consciente de Krishna é o transcendentalista mais elevado porque tal transcendentalista sabe o que significa Espírito Supremo e a Superalma. Seu conhecimento acerca da Verdade Absoluta é perfeito, ao passo que aquele que medita na forma impessoal de Deus e o yogue que medita na Superalma localizada no coração, são imperfeitos em sua consciência de Krishna. No entanto, para tais meditadores dos diferentes graus da Supremacia de Deus, são instruídos a ocuparem-se constantemente em suas actividades específicas para que, mais cedo ou mais tarde, possam chegar à perfeição máxima. O primeiro dever de um transcendentalista é sempre manter a mente fixa em Krishna. Deve-se pensar sempre em Krishna e não esquecê-lO nem mesmo por um momento. Concentrar a mente no Supremo chama-se samadhi, ou transe. Para concentrar a mente, é necessário ficar sempre isolado, evitando ser perturbado por objectos externos. Deve-se ter muito cuidado em aceitar condições favoráveis e rejeitar situações desfavoráveis que afectem o processo de busca da compreensão. E, com perfeita determinação, não se deve ambicionar coisas materiais desnecessárias que nos enredem em sentimentos de posse. 

Todas estas perfeições e precauções são executadas com esmero quando se está directamente em consciência de Krishna, porque consciência de Krishna directa significa auto-abnegação, onde se deixa pouca chance para o cultivo de posses materiais.

A seguir, nas Escrituras Sagradas dá-se a seguinte explicação da consciência de Krishna:

“Quando a pessoa não se apega a nada, mas ao mesmo tempo tudo o que aceita utiliza em relação a Krishna, ela está correctamente situada acima do sentimento de posse. Por outro lado, aquele que rejeita tudo sem entender a relação destas coisas com Krishna, não é tão completo em sua renúncia.” 

Quem é consciente de Krishna sabe muito bem que tudo pertence a Krishna, e assim vive livre dos sentimentos de posse pessoal. É por isso que ele não está interessado em algo que apenas lhe traga benefício pessoal. Ele sabe como aceitar coisas favoráveis à consciência de Krishna e como rejeitar coisas desfavoráveis à consciência de Krishna. Ele vive afastado das coisas materiais porque é sempre transcendental, e está sempre só, não tendo nada a ver com pessoas que não estão em consciência de Krishna. Portanto, a pessoa em consciência de Krishna é o "transcendentalista"  perfeito.

Krishna em seus ensinamentos através do Bhagavad-Gita diz:  

Assim como o Sol ilumina sozinho todo este Universo, do mesmo modo, a entidade viva, sozinha dentro do corpo, ilumina o corpo inteiro através da consciência.

 Há várias teorias sobre a consciência. Precisamente no Bhagavad-Gita, dá-se o exemplo do Sol e do brilho do sol. Assim como o Sol está situado num único lugar mas ilumina o Universo inteiro, do mesmo modo, uma pequena partícula de alma Espiritual, embora situada no coração deste corpo, ilumina todo o corpo através da consciência. Logo, a consciência é uma prova da presença da alma, assim como o brilho do sol ou a luz é a prova da presença do Sol. Quando a alma está presente no corpo, há consciência por todo o corpo, e logo que a alma abandona o corpo, deixa de haver consciência. Qualquer homem inteligente pode entender isto com facilidade. Portanto, a consciência não é um produto das combinações da matéria. É uma característica da entidade viva. A consciência da entidade viva, embora qualitativamente igual à consciência Suprema, não é Suprema, porque a consciência de um determinado corpo não age noutro corpo. Mas a Superalma, que está situado em todos os corpos como o amigo da alma individual, é consciente de todos os corpos. Esta é a diferença entre a consciência Suprema e a consciência individual.

Quem é verdadeiramente consciente de Krishna, sempre absorto na transcendência, sob a meditação constante e não perturbada no seu Senhor adorável, é tão firme como uma lamparina num lugar sem vento. 



publicado por Lalanesha Dasa às 15:20

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )