*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Fevereiro 15 2014

 

Está dito que a natureza produz todas as causas e efeitos materiais, ao passo que a entidade viva é a causa dos vários sofrimentos e prazeres deste mundo.

Entre as entidades vivas, as diferentes manifestações de corpos e de sentidos devem-se à natureza material. Há oito milhões e quatrocentas mil diferentes espécies de vida, e essas variedades são criações da natureza material. Elas surgem dos diferentes prazeres sensoriais da entidade viva, que então deseja viver neste ou naquele corpo. Quando é posta em diferentes corpos, ela desfruta diferentes espécies de felicidade e sofrimento. Sua felicidade e sofrimento materiais devem-se a seu corpo, e não à sua constituição original. Em seu estado original, não há dúvida de que ela sente prazer; portanto, este é seu verdadeiro estado. Devido ao desejo de assenhorear-se da natureza material, ela está no mundo material. No mundo espiritual, não há semelhante fenômeno. O mundo espiritual é puro, mas no mundo material todos estão lutando arduamente para obter diferentes espécies de prazeres para o corpo. Seria mais claro dizer que este corpo é o efeito dos sentidos. Os sentidos são instrumentos para satisfazer o desejo. E o somatório _ corpo e sentidos que servem de instrumento _ é oferecido pela natureza material, e, conforme seu desejo e actividade passados, a entidade viva envolve-se em circunstâncias favoráveis ou desfavoráveis. De acordo com os desejos e actividades da pessoa, a natureza material lhe oferece vários tipos de moradias. O próprio ser é a causa de se atingir tais moradias e o consequente prazer ou sofrimento. Estando colocado em uma determinada espécie de corpo, ele fica sob o controle da natureza, porque o corpo, sendo matéria, age segundo as leis da natureza. Nesse momento, a entidade viva não tem poder algum para mudar essa lei. Suponhamos que a entidade seja posta num corpo de cachorro. Logo que recebe um corpo de cachorro, ela deve agir como um cachorro. Ela não pode agir de outra maneira. E se é posta num corpo de porco, então a entidade viva é forçada a comer excremento e a agir como porco. De modo semelhante, se é posta num corpo de semideus, a entidade viva deve agir conforme seu corpo. Esta é a lei da natureza. Mas em todas as circunstâncias, a Superalma está com a alma individual. 

Sobre isto, os Vedas dão a seguinte explicação:

. O Senhor Supremo é tão bom para com a entidade viva, que Ele sempre acompanha a alma individual e em todas as circunstâncias está presente como Superalma, situada no coração de todo o ser vivo.

Dessa forma, a entidade viva dentro da natureza material segue os caminhos da vida, desfrutando os três modos da natureza. Isto decorre de sua associação com essa natureza material. Assim, ela se encontra com o bem e o mal entre as várias espécies de vida.

Enquanto estiver cativada pela falsa manifestação material, ela deverá continuar transmigrando de um corpo para outro. Devido a seu desejo de dominar a natureza material, ela é posta em circunstâncias indesejáveis. Sob a influência do desejo material, a alma condicionada, julga-se caprichosa por seus actos. E em todos os casos a entidade viva se considera o senhor de seus actos, embora esteja sob a influência da natureza material, e ainda assim sofra incessantemente, devido à associação com os diferentes modos da natureza. Devemos assim nos elevar, acima dos três modos materiais, bondade, paixão e ignorância, e situar-nos na posição transcendental. Isto se chama consciência de Krishna. Se a alma condicionada não estiver situada em consciência de Krishna, sua consciência material a obrigará a sofrer as diversas anomalias materiais, que ela mesmo produzira devido, aos seus caprichos egocêntricas de tomar para si, posse de um universo indiscutivelmente fora de sua capacidade de controle.  A alma condicionada, tem que mudar esta concepção de controle sobre a natureza material, e esta mudança só poderá ocorrer se ela ouvir das fontes autorizadas sobre a consciência de Krishna. O melhor exemplo estão nas escrituras Védicas, tais como o Bhagavad-Gita, onde Krishna fala sobre a ciência de Deus. Se o ser vivo se submeter a este processo de ouvir, deixará de ter esse desejo que tanto acalenta: o desejo de dominar a natureza material. Aos poucos e à proporção em que reduz seu imenso desejo de dominar, ele passará a sentir felicidade Espiritual. Há um mantra védico que diz: à medida que ele conhece mais a fundo sua associação com a Suprema Personalidade de Deus, na mesma proporção, ele saboreia sua vida eterna e bem-aventurada.

publicado por Lalanesha Dasa às 18:32

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )