*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Fevereiro 01 2014

Livres de todas as contaminações dos desejos materiais, o aflito, o inquisitivo, o que não tem dinheiro e o buscador do conhecimento supremo, todos podem tornar-se auto realizados na busca pelo conhecimento Espiritual. Mas dentre eles, aquele que conhece a Verdade Absoluta e está livre de todos os desejos materiais torna-se realmente um devoto puro do Senhor. E entre essas quatro categorias, aquela pessoa que tem conhecimento pleno e ao mesmo tempo ocupa-se em serviço devocional é, segundo o Senhor, o melhor. Ao buscar o conhecimento, a pessoa passa a entender que o eu é diferente do corpo material e, ao continuar seu avanço, ela chega ao conhecimento acerca do Espírito Supremo e Deus situado no coração como a Superalma. Ao purificar-se por completo, ela compreende que, em sua posição constitucional, é um servo eterno de Deus. Assim, pela associação com pessoas puras dedicadas no serviço devocional, o inquisitivo, o aflito, o buscador de uma melhora material e a pessoa em conhecimento, todos se purificam. Mas na fase preparatória, aquele que tem pleno conhecimento do Senhor Supremo e ao mesmo tempo executa serviço devocional é muito querido pelo Senhor. Quem está situado em conhecimento puro da transcendência da Suprema Personalidade de Deus, está tão protegido no serviço devocional que a contaminação material não pode tocá-lo.

Como Krishna mesmo afirma dizendo: Destes, aquele que tem conhecimento pleno e está sempre ocupado em serviço devocional puro é o melhor. Pois Eu lhe sou muito querido, e ele é querido por Mim.

Ninguém deve ficar pensando que pessoas devotadas que não têm tanto conhecimento não são queridos pelo Senhor. O Senhor diz que todos são magnânimos porque qualquer um que se dirige ao Senhor por qualquer propósito é chamado de, uma grande alma. Aqueles que querem algum benefício em troca do serviço devocional são aceitos pelo Senhor porque há uma troca de afecto. Por afeição, eles pedem ao Senhor algum benefício material, e quando obtêm isto, eles ficam tão satisfeitos que também avançam em serviço devocional. Mas aquele devotado com conhecimento pleno é considerado muito querido pelo Senhor porque seu único propósito é servir ao Senhor Supremo com amor e devoção. Semelhante pessoa devotada não pode viver um segundo sem entrar em contacto com o Senhor Supremo ou sem Lhe prestar serviço. Da mesma forma, o Senhor Supremo gosta muito de Seu devoto imaculado e não consegue separar-Se dele. 

O Senhor Krishna afirma dizendo:

“Os devotos estão sempre no Meu coração, e Eu sempre estou nos corações dos devotos. O devoto não conhece nada além de Mim, e Eu também não consigo esquecer o devoto. Entre Mim e os devotos puros, há um relacionamento muito íntimo. Os devotos puros com conhecimento pleno nunca perdem o contacto Espiritual, e por isso eles são muitíssimo queridos a Mim."

Após muitos nascimentos e mortes, aquele que tem verdadeiro conhecimento rende-se a Mim, sabendo que sou a causa de todas as causas e de tudo o que existe. É muito raro encontrar semelhante grande alma.

Estas são as verdadeiras palavras do Senhor Krishna no Bhagavad-Gita.

Após muitas e muitas vidas de serviço devocional ou rituais transcendentais, pode-se realmente chegar ao conhecimento transcendental puro segundo o qual a Suprema Personalidade de Deus é a meta última da realização Espiritual. No início da realização Espiritual, enquanto há a tentativa de abandonar o apego ao materialismo, há alguma tendência ao impersonalismo, mas ao continuar o avanço, passa-se a compreender que há actividades na vida Espiritual e que estas actividades constituem o serviço devocional. Quando entende isto, a pessoa se apega à Suprema Personalidade de Deus e se rende a Ele. Neste momento há a compreensão de que a misericórdia do Senhor Krishna é tudo, que Ele é a causa de todas as causas e que esta manifestação material não é independente dEle. Então a pessoa devotada percebe que o mundo material é um reflexo pervertido da variedade Espiritual e entende que tudo está relacionado com o Supremo Senhor Krishna. Assim, ele sabe que em tudo está a mão de Deus. Tendo esta visão universal de Deus, ele fica estimulado a render-se por completo ao Senhor Supremo Krishna, considerando esta a sua meta mais elevada. É muito raro encontrar semelhantes grandes almas, que se renderam totalmente ao Senhor.

Como a própria escritura védica afirma com a seguinte conclusão:

“No corpo do ser vivo, nem o poder de falar, nem o poder de ver, nem o poder de ouvir, nem o poder de pensar, são o factor primordial; é a vida que é o centro de todas as actividades”. Do mesmo modo, a Personalidade de Deus, o Senhor Krishna, é a entidade primordial em tudo. Neste corpo, existem os poderes de falar, de ver, de ouvir, de actividades mentais, etc. Mas eles não são importantes se não estão relacionados com o Senhor Supremo.

Krishna é compreendido em diferentes graus como Espírito Supremo, como a Superalma localizada no coração de todo ser vivo e a Suprema Personalidade de Deus. Em resumo, consciência de Krishna significa estar sempre ocupado no serviço transcendental amoroso ao Senhor. Mas aqueles que estão apegados ao Espírito Supremo impessoal ou à Superalma localizada também são parcialmente conscientes de Krishna, porque o Espírito Supremo impessoal é o raio Espiritual de Krishna e a Superalma é a expansão onipenetrante parcial de Krishna. Logo, o impersonalista e o meditador também são indirectamente conscientes de Krishna. Uma pessoa directamente consciente de Krishna é o transcendentalista mais elevado porque tal pessoa sabe o que significa Espírito Supremo e a Superalma localizada. Seu conhecimento acerca da Verdade Absoluta é perfeito, ao passo que o impersonalista e o yogue que medita, são imperfeitos em sua consciência de Krishna.

No entanto, todos eles são aqui instruídos a ocuparem-se constantemente em suas actividades específicas para que, mais cedo ou mais tarde, possam chegar à perfeição máxima. O primeiro dever de um transcendentalista é sempre manter a mente fixa em Krishna. Deve-se pensar sempre em Krishna e não esquecê-lO nem mesmo por um momento. Concentrar a mente no Supremo chama-se samãdhi, ou transe. Para concentrar a mente, é necessário ficar sempre isolado, evitando ser perturbado por objectos externos. Deve-se ter muito cuidado em aceitar condições favoráveis e rejeitar situações desfavoráveis que afectem o processo de busca da compreensão. E, com perfeita determinação, não se deve ambicionar coisas materiais desnecessárias que nos enredem em sentimentos de posse.

Todas estas perfeições e precauções são executadas com esmero quando se está directamente em consciência de Krishna, porque consciência de Krishna directa significa auto-abnegação, onde se deixa pouca chance para o cultivo de posses materiais.

O verdadeiro mestre Espiritual, dá a seguinte explicação da consciência de Krishna:

“Quando a pessoa não se apega a nada, mas ao mesmo tempo tudo o que aceita utiliza em relação a Krishna, ela está correctamente situada acima do sentimento de posse. Por outro lado, aquele que rejeita tudo sem entender a relação destas coisas com Krishna, não é tão completo em sua renúncia.”

Quem é consciente de Krishna sabe muito bem que tudo pertence a Krishna, e assim vive livre dos sentimentos de posse pessoal. É por isso que ele não está interessado em algo que apenas lhe traga benefício pessoal. Ele sabe como aceitar coisas favoráveis à consciência de Krishna e como rejeitar coisas desfavoráveis à consciência de Krishna. Ele vive afastado das coisas materiais porque é sempre transcendental, e está sempre só, não tendo nada a ver com pessoas que não estão em consciência de Krishna. 

 "Ser consciente de Krishna significa ser liberal e gentil com todos, e sempre cavalheiro em todos os tipos de condições de vida."

Portanto, a pessoa em consciência de Krishna é o yogue perfeito.

publicado por Lalanesha Dasa às 14:01

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )