*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Outubro 20 2016

IMG_5784.JPG

"A historia do monge Ajamila"

Era uma vez um jovem monge chamado Ajamila, que era um reservatório de bom caráter e boa conduta. Ele era suave e gentil, sempre sincero, bem versado nas escrituras védicas e muito puro.
Um dia, a pedido de seu pai, Ajamila foi para a floresta para coletar frutas, flores e ervas. No caminho para casa, ele se deparou com um homem de classe baixa muito vigoroso abraçando e beijando uma prostituta. Ambos estavam bêbados e o homem estava sorrindo, cantando e se divertindo, sem vergonha. Os olhos da prostituta estavam rolando em intoxicação, e seu vestido havia se tornado solto. Quando Ajamila viu, os desejos luxuriosos em seu coração despertou e em ilusão, ele caiu sob seu controle.
Lembrando as instruções das escrituras, Ajamila tentou não olhar para a mulher. Fez um grande esforço para controlar seus desejos luxuriosos com a ajuda de seu conhecimento e intelecto, mas ele falhou e como resultado, perdeu todo o seu bom senso. Nos dias que se seguiram ele pensava sempre na prostituta e dentro de um curto espaço de tempo, ele abandonou todos os princípios brahmínicos.
Ajamila começou a gastar o dinheiro que ele tinha herdado de seu pai em vários presentes para satisfazer a prostituta. Ele até abandonou a sua bela e jovem esposa, que veio de uma família muito respeitável. Assim Ajamila passou sua longa vida de forma irresponsável quebrando todas as regras e regulamentos das escrituras sagradas. Ele estava imundo e viciado em atividades proibidas. Vivia de maneira extravagante, ele mantinha sua família com trapaças, jogos de azar e roubos.
Ao longo dos 88 anos da vida de Ajamila, ele foi pai de dez filhos com a prostituta. O filho mais novo de Ajamila, era um bebê chamado Narayana, e ele foi, naturalmente, muito querido por seu pai e mãe. Os movimentos desajeitados da criança encantava muito Ajamila velho, que sempre cuidou dele e gostava de suas atividades.
Narayana é um nome que se da a Deus, e, portanto, não intencionalmente o velho sempre cantava o santo nome do Senhor. Embora ele estava se referindo a seu filho que também tinha o nome de Narayana, e não ao Narayana que se refere a Deus, Ajamila estava se tornando purificado porque o santo nome de Narayana é muito poderoso. Sempre cuidando de seu filho e chamando seu nome, Ajamila não estava ciente de que sua própria vida estava se esgotando. À medida que a hora da morte se aproximava para o pobre Ajamila, ele começava a pensar exclusivamente em seu filho Narayana, mais e mais.
No momento da morte, Ajamila viu três pessoas estranhas com características deformadas corporais, rostos ferozes e retorcidos e cabelos em pé. Eles eram os Yamadutas (os servos de Yamaraja, o senhor da morte), e chegaram para tomar Ajamila. Quando Ajamila viu, ele tornou-se extremamente confuso e por causa de sua ligação com seu filho, que estava brincando a uma curta distância, ele em voz alta e lágrimas chamava o nome da criança: "Narayana!!"
Imediatamente os Vishnudutas, os servos do Supremo Senhor Vishnu (Narayana), chegaram ao local. Eles tinham ouvido o santo nome de seu mestre da boca do moribundo Ajamila, que havia cantado sem ofensa, porque ele tinha cantado em total ansiedade. Como os Vishnudutas chegaram, o Yamadutas foram arrebatando a alma do corpo de Ajamila morrendo. Com vozes retumbantes, os mensageiros do Senhor Vishnu ordenaram-lhes para parar e assim salvaram Ajamila da morte. Embora os servos de Yamaraja tenham jurisdição sobre todos os seres vivos pecadores, os mensageiros de Vishnu são capazes de punir o próprio Yamaraja se ele pecar contra um devoto de Vishnu, o Senhor Supremo.
Quando os Yamadutas foram, assim, proibidos de realizar a sua missão, eles perguntaram: "Quem são vocês, senhores, que se atrevem a contestar a competência de Yamaraja? São funcionários de quem, de onde vieram, e por que vocês estão nos impedindo de tocar Ajamila? Vocês fiquem sabendo que este homem Ajamila não sofreu expiação pelos seus pecados. Por causa de sua vida pecaminosa, temos de levá-lo ao tribunal de Yamaraja para a punição. De acordo com a extensão de seus atos pecaminosos, ele será punido e, assim purificado ".
Os Vishnudutas responderam: "Ajamila já expiou não só pelos pecados realizados em uma vida, mas para aqueles realizados em milhões de vidas, em um estado de desamparo ele cantava o santo nome de Narayana. Embora ele estivesse chamando o nome de seu filho, ele, no entanto, pronunciou as quatro sílabas na-ra-ya-na. Simplesmente por cantar o nome de Narayana desta forma, ele suficientemente expiou as reações pecaminosas de milhões de vidas.
"Cantar o santo nome do Senhor é o melhor processo de expiação por um ladrão, por um bêbado, para aquele que trai um amigo ou parente, para quem mata um brahmana, para aquele que se entrega a relações sexuais com a esposa de seu guru ou de outro superior, para aquele que mata mulheres, o rei ou o pai, para quem mata vacas e para todos os outros homens pecadores. Simplesmente por cantar o santo nome do Senhor, essas pessoas pecadoras podem atrair Sua atenção.
No momento da morte, Ajamila impotente e muito alto gritou o nome santo do Senhor. Esse canto, sozinho, já libertou as reações de toda a vida pecaminosa. Portanto, ó servos de Yamaraja, não tentem levá-lo ao seu mestre para a punição. Aquele que canta o santo nome é imediatamente libertado das reações dos pecados ilimitados, mesmo que ele cante indiretamente para indicar outra coisa, em tom de brincadeira, para o entretenimento musical, ou mesmo negligente. Isto é aceito por todos os eruditos das escrituras. Se alguém canta o santo nome de Hari e depois morre por causa de um infortúnio acidental, a pessoa é imediatamente dispensada de ter de se introduzir na vida infernal, mesmo que ele seja pecador.
"Embora se possa neutralizar as reações da vida pecaminosa através de austeridade, caridade, votos e outros métodos, essas atividades piedosas não podem arrancar os desejos materiais em seu coração. No entanto, se ele serve a Personalidade de Deus, ele é imediatamente libertado de todas essas contaminações. Se uma pessoa desconhece a potência efetiva de um determinado medicamento que toma, o remédio vai agir mesmo sem o seu conhecimento, porque a potência do medicamento não depende de compreensão do paciente. Da mesma forma, mesmo que a pessoa não saiba o valor de cantar o santo nome do Senhor, se ele canta consciente ou inconscientemente, o canto será muito eficaz. "
Os Vishnudutas retiraram o brahmana Ajamila da escravidão dos Yamadutas e assim o salvaram da morte. Ajamila, agora livre do medo, caiu em si e imediatamente ofereceu respeitos aos Vishnudutas inclinando a cabeça a seus pés. Ele estava extremamente satisfeito com a sua presença, porque lhe haviam salvo dos Yamadutas. Quando os Vishnudutas viram que Ajamila estava tentando dizer alguma coisa, de repente, desapareceram.

IMG_5805.JPG

Depois de ouvir o discurso entre os Yamadutas e os Vishnudutas, Ajamila agora podia compreender os princípios religiosos transcendentais sobre a relação entre o ser vivo e a Suprema Personalidade de Deus. Além disso, Ajamila tinha ouvido sobre a glorificação de Deus, e ele agora era um devoto perfeitamente puro e poderia, assim, lembrar-se de todas as suas atividades pecaminosas passadas, que ele muito se arrependeu de ter realizado.

IMG_5774.JPG

image.jpeg

publicado por Lalanesha Dasa às 19:18

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )