*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Outubro 17 2014

FotoFlexer_Photo.jpg

Para elevar-se à posição Espiritual, não se deve agir em busca de ganhos materiais. Quando se executam actividades, deve-se visar o ganho último: ser transferido ao reino Espiritual, de volta ao lar, de volta ao Supremo. 

Entretanto, quem é consciente de Krishna está situado desde o início na plataforma de meditação porque sempre pensa em Krishna. E, estando ocupado constantemente no serviço a Krishna, considera-se que ele cessou todas as actividades materiais.

Diz-se que alguém está elevado em yoga quando, tendo renunciado a todos os desejos materiais, não age em troca do gozo dos sentidos nem se ocupa em actividades fruitivas.

Quando alguém se ocupa por completo no serviço transcendental amoroso ao Senhor, ele fica satisfeito consigo mesmo, e assim não se entrega mais ao gozo dos sentidos, nem a actividades fruitivas. Caso contrário, ele vai ocupar-se no gozo dos sentidos, pois ninguém pode viver sem exercer alguma ocupação. Sem consciência de Krishna, ele deve estar sempre dedicando-se a actividades egocêntricas ou a ampliar suas actividades, mas nunca saindo do campo do seu interesse. Mas quem é consciente de Krishna pode fazer tudo para a satisfação de Krishna e desse modo se desapega completamente do gozo dos sentidos. Aquele que não tem essa compreensão deve tentar, de maneira mecânica, livrar-se dos desejos materiais antes de se elevar ao degrau mais alto da escada da yoga.

Com a ajuda de sua mente, a pessoa deve liberar-se, e não degradar-se. A mente é a amiga da alma condicionada, e é também a sua inimiga.

No sistema de yoga, a mente e a alma condicionada têm uma importância especial. A mente é o ponto central da prática de yoga. O propósito do sistema de yoga é controlar a mente e afastá-la do apego aos objectos dos sentidos. Enfatiza-se que a mente deve ser treinada de tal maneira que possa livrar a alma condicionada do lodaçal da ignorância. Na existência material, a pessoa sujeita-se à influência da mente e dos sentidos. De fato, a alma pura está enredada no mundo material porque a mente envolve-se com o falso ego, que deseja assenhorear-se da natureza material. Portanto, a mente deve ser treinada para que não se deixe atrair pelo brilho da natureza material, e aí então a alma condicionada conseguirá salvar-se. Não se deve cair vítima da atracção aos objectos dos sentidos. Quanto mais alguém se deixa atrair pelos objectos dos sentidos, mais se enreda na existência material. A melhor maneira de se desvencilhar é sempre ocupar a mente na consciência de Krishna.

Na verdade, cada ser vivo é obrigado a acatar as ordens da Suprema Personalidade de Deus, que está situado no coração de todos. Quando a mente se deixa arrastar pela energia externa e ilusória, a pessoa fica enredada em actividades materiais. Portanto, logo que a mente é controlada através de um dos sistemas de yoga, deve-se considerar que a pessoa já alcançou o seu destino. Todos devem acatar as ordens superiores. Quando a mente de alguém se fixa na natureza superior, tudo o que lhe resta é seguir as determinações impostas pelo Supremo. A mente deve aceitar e seguir a uma ordem superior. O efeito consequente do controle da mente, é o acatamento automático das ordens do Senhor situado no coração. Porque esta posição transcendental é de imediato atingida por alguém que esteja em consciência de Krishna, o devoto do Senhor não é afectado pelas dualidades da existência material, a saber, tristeza e felicidade, frio e calor, etc.

Ter conhecimento teórico sem percepção da Verdade Suprema é inútil. 

“Através dos sentidos materialmente contaminados, ninguém pode compreender a natureza transcendental do nome, forma, qualidade e passatempos do Senhor Krishna. Só quando alguém se torna Espiritualmente impregnado com o serviço transcendental ao Senhor, é que o nome, a forma, a qualidade e os passatempos transcendentais do Senhor lhe são revelados.”

Sempre que a mente divague devido à sua natureza instável e inconstante, deve-se com certeza coibi-la e trazê-la sob o controle do Eu.

Por natureza, a mente é inconstante e instável. Mas o yogue auto-realizado tem que controlar a mente; a mente não deve controlá-lo.  Na felicidade transcendental dos sentidos, os sentidos ocupam-se a serviço do proprietário dos sentidos o Senhor Krishna.

Servir a Krishna com sentidos purificados chama-se consciência de Krishna. Esta é a maneira de deixar os sentidos completamente sob controle. Aliás, esta é a mais elevada perfeição da prática de yoga.

ghjycghj.jpg

publicado por Lalanesha Dasa às 13:50

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )