*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Março 30 2017

IMG_6970.JPG

 Aplicam-se neste ensinamento dado por Krishna ao Seu amigo e discípulo, aqui três considerações: deveres prescritos, trabalho por capricho, e inação. Os deveres prescritos são actividades impostas segundo os modos da natureza material adquiridos pela pessoa. Trabalho por capricho significa ações sem a sanção da autoridade, e inação significa não executar os deveres prescritos. O Senhor aconselhou Arjuna a não ficar , mas a executar seu dever prescrito sem se apegar ao resultado. Alguém que se apega ao resultado do próprio trabalho, é também a causa da ação. Assim, ele desfruta ou sofre o inactivo resultado de tais ações.

Quanto aos deveres prescritos, eles podem incluir-se em três subdivisões, a saber, trabalho de rotina, trabalho de emergência e actividades desejadas. Trabalho de rotina executado por obrigação segundo as prescrições das escrituras, sem desejo dos resultados, é ação no modo da bondade. O trabalho visando resultados torna-se a causa do cativeiro; portanto, trabalho assim não é auspicioso. Todos têm direito de propriedade em relação aos deveres prescritos, mas deve-se agir sem apego ao resultado; tais deveres obrigatórios abnegados sem dúvida conduzem a pessoa ao caminho da liberação.

Portanto, o Senhor aconselhou a Arjuna, que agi-se em suas ações, por mero dever, sem apego ao resultado. Pois executar alguma ação com o intuito de desfrutar dessa mesma ação, é outro aspecto de apego. Esse apego nunca leva alguém ao caminho da salvação. Qualquer apego, positivo ou negativo, é causa de cativeiro. A inação ao dever torna-se pecaminoso. Por conseguinte, executar uma ação como uma questão de dever é o único caminho auspicioso que propicia a Arjuna ir de encontro a salvação.

Krishna nos aconselha que devemos desempenhar nossos deveres com equilíbrio, abandonando todo o apego a sucesso ou fracasso. Pois tal equanimidade chama-se yoga.

Krishna diz aqui, que se deve agir em yoga. E o que vem a ser yoga? Yoga significa concentrar a mente no Supremo, e controlar os sempre perturbadores sentidos. E quem é o Supremo? O Supremo é o Senhor. E porque Ele mesmo está dizendo nos ensinando, que devemos executar nossos deveres em todas as esferas sociais como mera obrigação e não como senhores dessa mesma ação. Pois ganho ou vitória são da alçada de Krishna; somos simplesmente é aconselhados a agir segundo a ordem de Krishna. Seguir a ordem de Krishna é a verdadeira yoga, e pratica-se isto no processo chamado consciência de Krishna. É somente por meio da consciência de Krishna que se pode abandonar o sentimento de propriedade. A pessoa deve tornar-se servo de Krishna, ou servo do servo de Krishna. Esta é a maneira correta de cumprir o dever em consciência de Krishna, a única coisa que pode ajudar o indivíduo a agir em yoga.

Ninguém deve satisfazer a si mesmo como é a regra no mundo material, mas todos devem satisfazer a Krishna a Suprema Personalidade de Deus. Logo, quem não satisfaz a Krishna (Deus) não pode observar corretamente os princípios sociais.

Krishna diz que deve-se manter todas as atividades abomináveis bem distantes através da prática do serviço devocional, e nesta consciência render-se ao Senhor Supremo de todas as causas. Pois aqueles que querem gozar o fruto de seu trabalho são extremamente mesquinhos.

Aquele que de fato veio a entender sua posição constitucional como servo eterno do Senhor abandona todas as ocupações e passa a agir apenas em consciência de Krishna, pois isso significa serviço transcendental amoroso ao Senhor. Este serviço devocional é a atitude correta tomada pela entidade viva. Só quem é mesquinho deseja gozar o fruto de seu próprio trabalho aumentando assim seu enredamento no cativeiro material. Com a exceção do trabalho em consciência de Krishna, todas as atividades são abomináveis porque sempre prendem o autor ao ciclo do nascimento e morte. Assim jamais se deve desejar ser a causa do trabalho. Tudo deve ser feito em consciência de Krishna, para a satisfação de Krishna. Os avarentos não sabem utilizar os bens materiais adquiridos pela boa fortuna ou pelo trabalho árduo. A pessoa deve gastar todas as energias trabalhando em consciência de Krishna, sempre vizando ir ao encontro da paz, pois isto fará de sua vida um sucesso. Tal qual os avarentos, as pessoas desafortunadas não aplicam sua energia humana no serviço do Senhor.

Aquele que está ocupado no serviço devocional, livra-se tanto das boas quanto das más ações, mesmo durante esta vida. Portanto, empenhar-se na yoga, é a verdadeira arte de todo o trabalho.

IMG_6963.JPG

image.jpeg

publicado por Lalanesha Dasa às 13:19

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )