*Sejam*Bem-Vindos* A Morada Suprema do Amor a Deus *

Fevereiro 15 2013

Embora Krishna sendo a Suprema Personalidade de Deus Ele somente se reserva aos seus fiéis servos ou devotos manifestando sua omnipotência  .

Ele mesmo diz;

Eu nunca Me manifesto aos tolos e aos não-inteligentes. Para eles, Eu estou coberto por Minha potência interna, e portanto eles não sabem que Eu sou não nascido e infalível.

Pode-se argumentar que, uma vez que Krishna era visível a todos quando estava presente na Terra, como pode ser dito que Ele não está manifesto para todos? Mas na verdade Ele não era manifesto para todos. Quando Krishna esteve presente, somente algumas pessoas podiam compreendê-lO como a Suprema Personalidade de Deus. Ele não Se revelara aos não-devotos nem ao homem comum. Por isso, no -Bhagavad-gītā -Krishna diz que, excepto Seus devotos puros, todos O consideram um semelhante. Somente aos Seus devotos é que Ele manifestou-Se como o reservatório de todo o prazer. Mas para os outros, para os não-devotos não-inteligentes, Ele estava coberto por Sua potência interna.

Afirma-se que o Senhor está coberto pela cortina de yoga-ilusória e por isso as pessoas comuns não podem compreendê-lO.

Com a seguinte oração, o devoto também confirma a presença desta cortina manifesta como yoga-ilusória:

“Ó meu Senhor, Você é o mantenedor do Universo inteiro, e o Seu serviço devocional é o princípio religioso mais elevado. Por isso, oro para que também me mantenha. Sua forma transcendental é coberta por yoga-ilusória. A Sua refulgência é a cobertura da potência interna. Por favor, remova esta refulgência ofuscante que me impede de ver, Sua forma eterna de bem-aventurança e conhecimento.”

Também há uma outra oração que diz:

“Ó Suprema Personalidade de Deus, ó Superalma, ó Senhor de todo o mistério, quem é que neste mundo pode calcular Sua potência e passatempos? Você está sempre expandindo Sua potência interna, e por conseguinte ninguém pode entendê-lO. Os cientistas eruditos e os estudiosos cultos podem examinar a constituição atômica do mundo material ou mesmo dos planetas, mas mesmo assim, eles são incapazes de calcular Sua energia e potência, embora Você esteja presente diante deles”. A Suprema Personalidade de Deus, o Senhor Krishna, além de não nascido, também é inexaurível. Sua forma eterna é de bem-aventurança e conhecimento, e Suas energias são todas inesgotáveis.


publicado por Lalanesha Dasa às 18:22

Fevereiro 14 2013

Ter forte fé em que, pela consciência de Kṛṣṇa, a pessoa eleva-se à mais alta perfeição da vida chama-se inteligência.

Quando alguém está ocupado nos deveres da consciência de Krishna, não precisa agir em função do mundo material, como se tivesse obrigações para com as tradições familiares, a humanidade ou a nacionalidade. Ocupa-se em atividades fruitivas quem está sujeito às reações de atos passados, bons ou maus. Quando está envolvida na consciência de Krishna, a pessoa não precisa continuar esforçando-se por alcançar os bons resultados de suas atividades. Quando se está situado em consciência de Krishna, todas as atividades estão no plano absoluto, pois deixaram de se sujeitar às dualidades boas e más. A maior perfeição da consciência de Krishna é a renúncia à concepção de vida material. Este estado é obtido automaticamente à medida que se progride em consciência de Krishna.

O propósito resoluto de alguém consciente de Krishna baseia-se no conhecimento. a pessoa em consciência de Krishna é uma alma piedosa raramente encontrada, e que sabe perfeitamente que Krishna, é a raiz de todas as causas manifestas. Assim como quem rega a raiz da árvore automaticamente distribui água às folhas e galhos, da mesma forma, quem age em consciência de Krishna pode prestar o maior serviço a todos — a saber, a si mesmo, à sociedade, ao país, à humanidade, etc. Se Krishna ficar satisfeito com as ações de alguém, então todos ficarão satisfeitos.

No entanto, o serviço na consciência de Krishna é mais bem praticado sob a guia competente de um mestre espiritual que seja um representante genuíno de Krishna, que conheça a natureza do estudante e que possa guiá-lo a agir em consciência de Krishna. E assim, para ser versada em consciência de Krishna, a pessoa tem de agir firmemente e obedecer ao representante de Krishna, e deve aceitar a instrução do mestre espiritual genuíno como a missão de sua vida.

A seguir se da uma leve discrição de como se pode comreender o valor do mestre Espiritual com a seguinte oração:

“Com a satisfação do mestre espiritual, a Suprema Personalidade de Deus fica satisfeito. E quem não satisfaz o mestre espiritual não tem possibilidade de ser promovido ao plano da consciência de Krishna. Devo, portanto, meditar em sua misericórdia e implorá-la três vezes por dia, e oferecer minhas respeitosas reverências a ele, meu mestre espiritual.”

ntretanto, este processo todo depende do conhecimento perfeito da alma além da concepção do corpo — não em teoria, mas na prática, quando não há possibilidade alguma de gozo dos sentidos manifestado nas atividades fruitivas. Aquele cuja mente não está firmemente fixa é desviado pelos vários tipos de ações fruitivas.

Por isso Krishna diz no Bhagavad-Gita:

Aqueles que estão neste caminho são resolutos, e têm um só objetivo. A inteligência daqueles que são irresolutos tem muitas ramificações.


publicado por Lalanesha Dasa às 17:51

Fevereiro 13 2013

O Senhor Supremo, a Suprema Personalidade de Deus. é o mais querido tanto no estado condicionado quanto no estado liberado. Uma pessoa que não sabe que o Senhor é o único objecto mais querido está no estado condicionado da vida, e uma pessoa que sabe perfeitamente bem que o Senhor é o único objecto mais querido é considerada liberada. Há graus de conhecimento de nosso relacionamento com o Senhor, dependendo do grau de compreensão quanto ao porquê de o Senhor Supremo ser o objecto mais querido de todo ser vivo. 

O Senhor Krishna a Suprema Personalidade de Deus deixa bem claro ao dizer:

As entidades vivas neste mundo condicionado são Minhas eternas partes fragmentárias. Por força da vida condicionada, elas empreendem árdua luta com os seis sentidos, entre os quais se inclui a mente.

Aqui descreve-se com clareza a identidade do ser vivo que é eternamente parte integrante fragmentária do Senhor Supremo. Ninguém deve ficar pensando que ele assume individualidade em sua vida condicionada e em seu estado liberado se torna uno com o Senhor Supremo. Ele é eternamente fragmentário. Como partes integrantes fragmentárias do Senhor Supremo, as entidades vivas também possuem porções fragmentárias das qualidades dEle, e uma delas é a independência. Toda entidade viva, como alma individual, tem sua individualidade pessoal, e uma forma diminuta de independência. Com o abuso dessa independência, ela se torna uma alma condicionada, e com o uso apropriado da independência ela está sempre liberada. Em qualquer dos casos, ela é eterna, uma qualidade própria do Senhor Supremo. Em seu estado liberado, ela está livre desta condição material e presta serviço transcendental ao Senhor; em sua vida condicionada, ela é dominada pelos modos da natureza material e esquece o serviço transcendental amoroso ao Senhor, e então tem que lutar mui arduamente para sobreviver no mundo material. 

Todas as entidades vivas, não só os seres humanos, os gatos e os cachorros, mas até mesmo os grandes controladores do mundo material — Brahmā, o Senhor Shiva e até Vishnu — são partes integrantes do Senhor Supremo. Todas elas são manifestações eternas, e não temporárias.

A alma condicionada está presa, como se estivesse acorrentada por grilhões de ferro. Ela está atada ao falso ego, e a mente é o agente principal a conduzi-la nesta existência material. Quando a mente está no modo da bondade, suas actividades são boas; quando a mente está no modo da paixão, suas actividades são penosas; e quando a mente está no modo da ignorância, ela assume espécies de vida inferiores.

Entretanto, fica claro que a alma condicionada está coberta pelo corpo material, que possui mente e sentidos, e quando ela se liberta, esta cobertura material perece, mas seu corpo espiritual se manifesta em sua capacidade individual. Declarasse nos textos Védicos que ao abandonar esta encarnação material e entrar no mundo espiritual, a entidade viva readquire seu corpo espiritual, no qual ela pode ver a Suprema Personalidade de Deus face a face. Ela pode ouvi-lO e falar com Ele face a face, e pode compreender a Personalidade Suprema como Ele é.

Portanto quando liberada, a entidade viva recebe um corpo espiritual pela graça da Suprema Personalidade de Deus. 

A porção fragmentária do Senhor Supremo não é como uma peça material quebrada. Pois o espírito não pode ser cortado em pedaços. Este fragmento não se sujeita a condições materiais. Ele não é como a matéria, que pode ser cortada em pedaços e unida novamente. A porção fragmentária é eterna. Também se afirma que a porção fragmentária do Senhor Supremo está presente em todo e qualquer corpo individual. Esta porção fragmentária, quando liberada do enredamento corpóreo, atinge o céu espiritual e revive seu corpo espiritual original num planeta espiritual e passa a associar-se com o Senhor Supremo. Entretanto, compreende-se aqui que a entidade viva, sendo parte integrante fragmentária do Senhor Supremo, é qualitativamente una com o Senhor, assim como as partes integrantes do ouro também são ouro.

publicado por Lalanesha Dasa às 20:56

Fevereiro 12 2013

Krishna a Suprema Personalidade de Deus, exemplifica no Bhagavad-Gita que todas as entidades vivas nascem em ilusão, confundidas pelas dualidades surgidas do desejo e do ódio.

A verdadeira posição constitucional do ser vivo é uma de subordinação ao Senhor Supremo, que é conhecimento puro. Ao deixar-se iludir, afastando-se deste conhecimento puro, ele ficará sob o controle da energia ilusória e não poderá compreender a Suprema Personalidade de Deus. A energia ilusória manifesta-se na dualidade produzida pelo desejo e pelo ódio. Devido ao desejo e ao ódio, o ignorante quer tornar-se uno com o Senhor Supremo e inveja Krishna como a Suprema Personalidade de Deus. Mas aqueles de coração aberto ao amor a Deus que buscam nesse amor a pureza e que não estão iludidos nem contaminados por desejo e ódio, podem compreender que o Senhor Krishna aparece por meio de Suas potências internas, porém aqueles que estão iludidos pela dualidade e ignorância, pensam que a Suprema Personalidade de Deus é um produto das energias materiais. Mas isto é um infortúnio para eles. Iludidas, essas pessoas manifestam suas dualidades sob a forma de desonra e honra, miséria e felicidade, mulher e homem, bom e mau, prazer e dor, etc., pensando: “Esta é minha esposa; esta é minha casa; eu sou o dono desta casa; eu sou o marido desta mulher”. Estas são as dualidades decorrentes da ilusão. Aqueles que caem vítima dessa ilusão e vivem num mundo de dualidades são verdadeiros tolos e por isso não podem compreender a Suprema Personalidade de Deus.

O Senhor Krishna mantem suas intruções Espirituais dizendo;

Aqueles que agiram piedosamente tanto nesta vida quanto em vidas passadas, e cujas ações pecaminosas se erradicaram por completo, livram-se da ilusão manifesta sob a forma das dualidades, e se ocupam em servir-Me com determinação. Mas existe uma outra energia, a Minha energia superior, que consiste das entidades vivas que exploram os recursos desta natureza material inferior.

Krishna a Suprema Personalidade de Deus menciona aqui claramente que as entidades vivas pertencem à natureza (ou energia) superior do Senhor Supremo. A energia inferior é a matéria manifestada sob diferentes elementos, a saber, terra, água, fogo, ar, éter, mente, inteligência e falso ego. As duas formas de natureza material, ou seja, a grosseira (terra, etc.) e a sutil (mente, etc.), são produtos da energia inferior. As entidades vivas que, com diferentes propósitos estão explorando essas energias inferiores, são a energia superior do Senhor Supremo, e é devido a esta energia que o mundo material inteiro funciona. A manifestação cósmica não tem poder de agir caso não seja accionada pela energia superior, a entidade viva. As energias são sempre controladas pelo energético, e por isso as entidades vivas são sempre controladas pelo Senhor — elas não têm existência independente. Diferentemente do que pensam os homens sem inteligência, elas nunca O igualarão em poder.

Um verdadeiro e consciente indagador da Verdade Absoluta faz a seguinte distinção entre as entidades vivas e o Senhor dirigindo-se a Ele da seguinte maneira:

“Ó Supremo Eterno! Se as entidades vivas encarnadas fossem eternas e onipenetrantes como Você, então, elas não estariam sob Seu controle. Mas se são aceitas como energias diminutas de Vossa Onipotência, as entidades vivas então, imediatamente se sujeitam ao Seu controle supremo. Portanto, as entidades vivas alcançam a verdadeira liberação, quando se colocam sob o Seu controle, e com esta rendição elas serão felizes. Somente nesta posição constitucional é que elas podem ser controladoras. Por conseguinte, os homens de conhecimento limitado que advogam a teoria monística segundo a qual Deus e as entidades vivas são iguais em todos os aspectos são realmente guiados por uma opinião defeituosa e contaminada.”

Portanto o Supremo Senhor Krishna é o único controlador, e todas as entidades vivas são controladas por Ele. Essas entidades vivas são Sua energia superior porque, em qualidade, a existência delas é igual à do Supremo, mas elas nunca têm tanto poder quanto o Senhor. Enquanto explora a energia inferior grosseira e sutil (matéria), a energia superior (a entidade viva) esquece-se de sua mente e inteligência espirituais verdadeiras. Este esquecimento deve-se à influência que a matéria exerce sobre o ser vivo. Mas ao se livrar da influência da energia material ilusória, ele atinge a fase chamada liberação. O falso ego, sob a influência da ilusão material, pensa: “Eu sou matéria, e as aquisições materiais são minhas”. Ele conquista sua verdadeira posição quando se libera de todas as idéias materiais, inclusive do conceito segundo o qual ele é uno com Deus em todos os aspectos. Portanto, pode-se concluir que o Bhagavad-Gītā confirma que o ser vivo é somente uma das múltiplas energias de Krishna, e ao libertar-se da contaminação material, esta energia torna-se plenamente consciente de Krishna, ou liberada e jamais se deixa iludir pelos conceitos erróneos da energia material.

publicado por Lalanesha Dasa às 22:19

Fevereiro 09 2013

Quando se é capaz de transcender a estes modos associados com o corpo material, o ser encarnado pode liberar-se do nascimento, da morte, da velhice e dos sofrimentos que são inerentes a eles, e mesmo nesta vida pode gozar o néctar.

Explica-se aqui, que mesmo neste corpo, alguém pode permanecer na posição transcendental, em plena consciência de Krishna. Embora alguém esteja dentro deste corpo material, através de seu progresso em conhecimento Espiritual, ele poderá se livrar da influência dos modos da natureza. Mesmo neste corpo, ele poderá gozar a felicidade espiritual, porque, após deixar este corpo irá com certeza para o céu Espiritual. Mas mesmo neste corpo ele pode gozar de felicidade espiritual. Em outras palavras, o serviço devocional em consciência de Krishna significa libertar-se do enredamento material. Quem se libera da influência dos modos da natureza material passa a prestar serviço devocional.

Devido à ignorância, não se sabe que este mundo material é um lugar miserável onde há perigos a cada passo. Só por ignorância, pessoas menos inteligentes recorrem a atividades fruitivas, tentando ajustar-se à situação, pois acham que as ações resultantes vão fazê-las felizes. Elas não sabem que, dentro do Universo, nenhum tipo de corpo material pode propiciar uma vida sem misérias. As misérias da vida, a saber, nascimento, morte, velhice e doenças, estão presentes em toda parte do mundo material. Mas aquele que compreende sua verdadeira posição constitucional como servo eterno do Senhor, e assim conhece a posição da Personalidade de Deus, ocupa-se no serviço transcendental amoroso ao Senhor. Conseqüentemente, ele se qualifica a entrar no céu Espiritual onde não há vida material miserável nem a influência do tempo e da morte. Conhecer a própria posição constitucional significa também conhecer a posição sublime do Senhor. Deve-se entender que aquele que pensa que a posição da entidade viva e a posição do Senhor estão no mesmo nível encontra-se na escuridão e é, portanto, incapaz de ocupar-se em serviço devocional ao Senhor. Ele mesmo torna-se um senhor e assim ingressa na estrada de repetidos nascimentos e mortes. Mas aquele que, compreendendo que está na posição de servo passa a executar serviço ao Senhor, imediatamente torna-se candidato a ir ao céu Espiritual. O serviço em prol do Senhor chama-se, serviço devocional ao Senhor.

As entidades vivas liberadas pertencem àquele lugar onde não existem misérias materiais.

Ocupando-se no serviço devocional ao Senhor, grandes sábios ou devotos livram-se dos resultados de trabalho no mundo material. Agindo assim, eles ficam livres do ciclo de nascimento e morte, e passam a viver além de todas as misérias (indo de volta ao Supremo).

Desde tempos imemoriais, cada ser vivo vem acumulando as várias reações de seu trabalho, bom e mau. Isto deixa-o sempre ignorante de sua verdadeira posição constitucional. Ele pode eliminar sua ignorância ao ouvir a instrução do Bhagavad-gitã, através da qual aprende a render-se ao Senhor Krishna em todos os aspectos e a deixar de ser vítima do cativeiro da ação e reação a que se sujeita nascimento após nascimento.

Aquele que está ocupado no serviço devocional, livra-se tanto das boas quanto das más ações, mesmo durante esta vida. Portanto, deve-se empenhar na pratica da yoga, que é a arte de todo o trabalho.

publicado por Lalanesha Dasa às 22:21

Intercâmbios
Este Album abaixo, esta para download gratuitamente é só clicar no ícone ( Lalanesha in Concert Mantras )